segunda-feira, 31 de março de 2014

Letture del mese #3


Bom dia caros leitores e leitoras :D
Vamos a mais um Letture del mese, com os livros que li esse mês e minhas impressões sobre eles.
As leituras que fiz em março foram:


Foto extra (porque tive de devolver o livro à biblioteca da faculdade antes de tirar a foto dos livros lidos :P)

Mais uma vez, não li todos os livros que pretendia ler (não deu tempo de ler o quarto livro do Percy Jackson, mimimi :S), mas foi um mês proveitoso de qualquer maneira :D (consegui até conciliar as leituras da faculdade com minhas "leituras pessoais" *-*).

Seguindo a ordem de leitura, os livros foram:
Leite Derramado, de Chico Buarque
Harry Potter e a Câmara Secreta, de J.K. Rowling
Confissão de uma Harpista, de José Carlos Leal
Quadras ao Gosto Popular, de Fernando Pessoa
Querido John, de Nicholas Sparks

Opinião:
Leite Derramado foi minha primeira leitura do mês e primeira leitura de carnaval. Eu havia comprado esse livro por causa da faculdade (será para a avaliação de final de período ^^) e estava aguardando ansiosamente a oportunidade de ler (Chico Buarque, né?! *-*). Estava com grandes expectativas com esse livro, especialmente depois do que minha professora havia falado sobre ele; sem contar que li com um olhar quase "crítico", já que terei de fazer uma espécie de análise desse livro no fim do semestre letivo :S De qualquer forma, posso dizer que não me decepcionei em momento algum. Agora sei que Chico Buarque, além de um "gênio da composição", é também um espetáculo em prosa!
A segunda leitura que fiz no carnaval foi Harry Potter e a Câmara Secreta (na verdade eu reli esse livro - meu desafio pessoal de leituras para esse ano - mas continuemos...). Mais uma vez, me encantei e me emocionei com a história dos meus bruxinhos favoritos ^-^ Estou amando reler a série, reviver momentos inesquecíveis dessa história fantástica. Obrigada, tia Jô, pelas melhores leituras!

O livro Confissões de uma Harpista foi o terceiro que eu li. Peguei-o aleatoriamente dentre os livros emprestados que estavam na minha estante (esse é da minha vovó ^^). Minha mãe havia lido esse livro no começo do ano e disse ter gostado. Então eu me "aventurei" a ler. Foi uma boa leitura no começo, achei até promissor, mas depois a história tomou outro rumo e terminou um tanto que sem sentido. Confesso que foi uma leitura mais para passar o tempo (em especial, as intermináveis filas da caixa econômica que eu tive de ficar, antes de ir ao trabalho, para fazer depósitos XD).

O quarto livro lido, Quadras ao Gosto Popular, também foi uma leitura aleatória. Eu fui a biblioteca da faculdade procurar outro livro de Pessoa para ler (não lembro o nome agora :S); acabei não achando o livro que eu queria, vi esse na lista de livros de Fernando Pessoa e uma coisa leva a outra: peguei para ler. Devorei, deliciando-me com cada quadra (poema de uma estrofe de quatro versos) lida. Pessoa encanta com suas palavras; por mais simples que sejam, seus versos nos fazer sentir a poesia. É incrível!

Por fim (mas não menos importante), li mais uma linda história escrita por Nicholas Sparks (quinto livro dele que eu li ^^). Comprei Querido John na Bienal Rio no ano passado e só estava esperando uma oportunidade para ler esse livro. Aproveitei então o finalzinho desse mês e peguei o livro na minha estante (na minha versão de bolso linda ^-^), comecei a ler e me encantei pela história logo nas primeiras páginas. Encerrei as leituras de março de uma ótima maneira. Agora é só fazer a resenha dele ^-^

Conclusão:
Imagino que já devem ter percebido qual foi a pior leitura que fiz esse mês: Confissões de uma Harpista. Achei que a história tinha tudo para ser boa mas "deu uma escorregada" do meio para o final. Talvez, se fosse mais longa, poderia ser melhor (só um palpite). O melhor livro, por sua vez, fiquei divida entre Leite Derramado e Harry Potter e a Câmara Secreta, então escolho os dois como melhores leituras :D

E vocês, caros leitores e leitoras do meu Brasil! O que andaram lendo nesse mês? Qual foi a melhor e a pior leitura de vocês?

quinta-feira, 27 de março de 2014

Tag #6 (Blogagem Coletiva)

Boa noite caros leitores e leitoras do meu Brasil! Como vão?
Gosto muito de responder Tags que me indicam e com esta não poderia ser diferente. Depois de uns dois meses sem responder nenhuma, a blogueira Helaina (Mente Hipercriativa) me indicou essa (Obrigada pela Tag, amei ^-^).
Ela consiste em responder algumas perguntas e depois indicar mais 5 blogs para respondê-la. Vamos às perguntas e respostas :D

1 - Desde quando você criou sua paixão por livros?
Desde que me entendo por gente :P Quando eu não sabia ler ainda, minha mãe e minha avó liam bastante pra mim. Então eu aprendi a ler, passei a ler os livros que elas liam para mim, ganhei novos livros e o "monstrinho da leitura" ganhou força XD
2 - O que te levou a criar o blog?
Sempre que acessava o site skoob, diversos blogueiros e blogueiras me enviavam o endereço de seus blogs para eu visitar. Na época, eu ainda estava com outro blog (um blog pessoal que criei após fechar meu blog sobre Harry Potter ^^'). Eu visitava os blogs, mas não cogitava ter o meu. Até que uma amiga que conheci através de outra amiga (valeu Gabi \0/) tinha (ou melhor, ainda tem) um lindíssimo blog Literário. A partir de então, minha vontade por ter um blog só aumentava, principalmente porque na época minha coleção de livros havia aumentado e eu estava mais livros que o costume ^-^ Então, alguns meses de planejamento depois, voltei ao mundo dos blogs com esse meu cantinho ^-^
3 - De onde você tira suas ideias para fazer os posts?
De tudo! Em geral, faço resenha dos livros, filmes, séries e animes (apesar de não ter visto animes ultimamente para resenhar :/); além das resenhas, gosto de escrever sobre os eventos que participei, novidades literárias, ou ainda coisas do cotidiano (agora com a nova coluna, Pensiere).
4 - Qual seu gênero literário favorito?
Fantasia e aventura, especialmente os dois juntos. É muito bom poder "sair" desse nosso mundo de vez em quando ^-^
5 - Além de ler, o que você gosta de fazer para passar o tempo?
Escrever, acessar blogs e sites e tocar teclado (quando tenho um tempinho extra ^^').

E os indicados são:
-------------------------------------------------
E por hoje é só pessoal.
Beijinhos a todos e até a próxima atualização :)

quarta-feira, 19 de março de 2014

{Lanciare} - Março de 2014

Boa tarde caros leitores e leitoras do meu Brasil! Como vocês estão? 
Vamos conferir alguns lançamentos do mês das editoras brasileiras que tanto amamos?

Editora Intrínseca
(Clique na imagem para ver a sinopse de cada livro ^^)

Editora Novo Conceito

(Clique nas capas para ver a sinopse de seus respectivos livros ^^)

Editora Gutenberg

(Clique nas capas para ver a sinopse de seus respectivos livros ^^)

--------------------------------------------------------------
Por hoje é só pessoal. 
Beijinhos a todos e até a próxima atualização ^^

domingo, 16 de março de 2014

{Notizie} - Promoção de " Instituição para jovens prodígios - A Seleção" vindo ai

Bom dia caros leitores e leitoras do meu Brasil!
A novidade de hoje é sobre a super promoção do livro da autora parceira L.L. Alves.
Não perca a oportunidade de garantir seu Instituição para Jovens Prodígios - A Seleção, em e-book, por apenas R$1,99!! Mais barato que Kinder Ovo :) Até o dia 17!!

O livro traz a história de Lara Müller, uma carioca inteligente e que quer proporcionar um futuro melhor para sua família. Ela passa no teste para entrar na melhor Instituição do mundo situada em Sheffield, mas quando ela chega lá coisas misteriosas e estranhas começam a acontecer.

Conheçam melhor essa história.

Título: Instituição para Jovens Prodígios – A Seleção
Autor: L. L. Alves
Editora: Biblioteca24horas
Ano de Publicação: 2013

Sinopse:  Do subúrbio carioca para uma Instituição de jovens superdotados na Inglaterra, Lara Müller, uma adolescente com todas as frustrações e inseguranças típicas da idade aprenderá que para realizar seu sonho é preciso fazer sacrifícios. Deixando tudo de mais precioso para trás, nossa protagonista precisa encarar uma nova realidade, muitas vezes assustadora... Quando Lara se deixa levar pela curiosidade e é atraída pelos novos ares de Sheffield coisas ligeiramente estranhas começam a acontecer... Por que ela sente como se alguns alunos a conhecessem? Por que parece que já fizera inimigos em tão pouco tempo? E, principalmente, quais os reais interesses dos mantenedores dessa poderosa instituição? Com uma nova melhor amiga ao seu lado, Lara começa a acreditar que está ficando maluca... É normal um pombo se comunicar com uma garota? 

Lembrando que você pode baixar o aplicativo Kindle para ler os livros baixados na Amazon. Não é necessário possuir um Kindle, basta baixar o aplicativo (clicando aqui) que você poderá lê-lo no seu computador, tablet, smartphone, etc.

Conte aos amigos e adquira já o seu!





quinta-feira, 13 de março de 2014

Resenha {Livro} - Pollyanna (Eleanor H. Porter)

Bom dia caros leitores e leitoras do meu Brasil! Como vão indo?
A resenha de hoje é de um livro muito especial para mim. Acho até que foi o primeiro livro que me fez ter essa paixão pela leitura.
Já comentei algumas vezes por aqui como minha história com Pollyanna começou: que eu havia lido-o há "alguns" anos na escola, quando estava cursando o 3° ano do Ensino Fundamental (antiga 2° série), e no ano passado, anos depois, encontrei-o numa livraria, na versão pocket, não resisti, comprei e comecei a ler imediatamente. Essa é basicamente minha "história de amor" com esse livro que me marcou tanto, e hoje trouxe para vocês a resenha. Agora, sem mais delongas, a resenha:

Essa é a história da maior otimista de todos os tempos: Pollyanna.
Pollyanna é uma menininha que vive feliz com seu pai. Tal felicidade deve-se ao jogo que aprendera com seu pai: o jogo do contente.
Após a morte de seu pai, Pollyanna vai viver com sua tia, Miss Polly. Tia Polly é uma pessoa mal humorada e um tanto ranzinza, totalmente o oposto do que Pollyanna imaginava.
Ao chegar na casa da tia, Pollyanna fica encantada com as coisas de Miss Polly e ansiosa para conhecer seu novo quarto. Ela então tem uma surpresa nada agradável ao deparar-se com o quarto, mas não se deixa abater e logo está feliz novamente.

"Ah, Nancy, eu nunca tinha visto isso antes... veja, a paisagem aqui, com essas árvores e o rio brilhando como prata. Por Deus, Nancy, não preciso mesmo de quadros quando tenho uma vista como esta. Estou muito contente que ela tenha me dado este quarto."
(Eleanor H. Porter, p.28)

Nancy, a empregada de tia Polly, fica impressionada com o otimismo inabalável da menina, sempre encarando as piores situações com com sorriso no rosto. E logo descobre o jogo do contente que a menina sempre jogou com o pai.
No decorrer dos dias, Pollyanna conhece algumas pessoas que terão suas vidas mudadas pela menininha.
Mrs. Snow é uma delas; uma senhora amargurada, que vive de mal com a vida. E Mr. John Pendleton, um homem sozinho que mora afastado de todos e vive infeliz. Eles passam a jogar o jogo de Pollyanna e logo todos na cidade descobrem o famoso e maravilhoso jogo da menina.
Entretanto e apesar dos esforços de Pollyanna, tia Polly mostra-se ainda bastante relutante em jogar o jogo. Mas Pollyanna, insistente como é, continuará tentando (mesmo que as vezes o faça sem perceber).

Um livro lindo sobre perseverança e ser feliz. Esse foi um do primeiros livros que eu li (o primeiro paradidático que li e gostei ^^') e é sem dúvida um de meus favoritos.
Leitura mais que recomendada a todos e todas.

174 páginas | 4° edição | 2012 | Martin Claret




sexta-feira, 7 de março de 2014

Resenha {Livro} - Perdão, Leonard Peacock (Matthew Quick)

Boa tarde caros leitores e leitoras do meu Brasil! Como vão indo?
Hoje trago a resenha do livro do primeiro Clube do Livro que teve esse ano. Não li o livro a tempo de participar do clube para debater sobre ele, mas após ouvir outros leitores falarem tão bem do livro, fui logo a procura do livro, comprei-o e li em dois dias (bati meu recorde!). Agora, sem mais delongas, a resenha:
O livro narra a trajetória do jovem Leonard no dia de seu 18° aniversário, quando o menino quer matar seu ex-melhor amigo e depois se matar.
Sim, o livro fala sobre suicídio, um assunto um tanto tenso. Entretanto é abordado de tal maneira que o livro não ficou tão "pesado", apesar do assunto.
Leonard é um jovem sem muitos amigos, depressivo e sem apoio da família, além de ser constantemente vítima de bullying (e este não somente da escola). No dia de seu 18° aniversário, quando nem mesmo sua mãe ausente lhe dá os parabéns, Leonard prossegue com seu plano. Com uma arma que pertenceu a seu avô e quatro presentes para seus "amigos", o garoto sai para aquele que pode ser seu último dia.
Após sair de casa, Leonard vai visitar a primeira pessoa de quem deseja se despedir: seu vizinho Walt, grande fã dos filmes do Bogart; os dois mantém uma amizade simples e verdadeira por meio dos diálogos dos filmes do Bogart (eles conversam usando os diálogos), o que é bem engraçado as vezes.
A segunda pessoa que ele visita é Baback, um menino que estuda na mesma escola que ele e toca violino prodigiosamente. A terceira pessoa é Lauren, uma menina que é cristã fervorosa e por quem Leonard nutre sentimentos amorosos. Por fim, mas não menos importante (com certeza!), Leonard vai até seu professor de Holocausto, Herr Silverman.
Ao longo da história, Leonard vai contando o que aconteceu a ele para que ele chegasse a atual situação. Tudo pelo que passou, o que sofreu sem o apoio de amigos e familiares...

"[...] na maioria das vezes, a verdade não importa, e quando as pessoas fazem uma ideia terrível de você, é assim que você será visto, não importa o que faça."
(Matthew Quick, p.55)

Senti muita raiva das pessoas que "socializaram" com Leonard, em especial a mãe dele. Sério, as vezes dava ódio dela (vou até parar de escrever sobre ela, senão vou acabar dando spoiler :S); de qualquer forma, o menino parece que tem falta de sorte com as pessoas (em sua maioria pelo menos).
Já o vizinho do Leonard e o professor dele são pessoas dignas de amizade e respeito. Verdadeiros companheiros para o Leonard.

No geral, é um livro denso, com um assunto ainda tratado como tabu mas abordado de forma "leve" (ou nem tanto, tirem suas próprias conclusões ao terminarem a leitura).
E mais uma vez Matthew Quick me deixou empolgada por novas de suas histórias.

"[...] Portanto, cada americano é livre para fazer o que quiser aqui neste grande país supostamente livre. Por que não usam sua liberdade para buscar a felicidade?"
(Matthew Quick, p.43)

222 páginas | 1° edição | 2013 | Intrínseca