segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Black Friday dos Livros Nacionais

Vários autores nacionais resolveram se juntar para criar o maior Black Friday de Livros Nacionais já visto!! É claro que a escritora L. L. Alves não ficou de fora. Seu romance juvenil "Mudanças" está saindo por apenas R$17,00 (frete incluso) e vem autografado e com brindes exclusivos*. Não perca tempo e garanta o seu!
Entre em contato diretamente com a autora por e-mail ou através do seu perfil no Facebook. A promoção é válida de 27/11 à 30/11 ou até quando durarem os estoques.
E-mail: saga.llalves@gmail.com

Título: Mudanças
Autor: L. L. Alves
Gênero: Romance Juvenil
Sinopse: O que esperar das férias: apenas sorrisos e felicidade? Não é bem isso que acontece na vida de Verônica. Em meio a corações despedaçados e crises de “aborrecência”, Verônica encontra Carlos, um rapaz misterioso e disposto a defendê-la. Mas será que é o acaso que os une? Decisões do passado podem trazer mudanças para o futuro? Ela precisará lidar com suas próprias ações e deverá aprender o verdadeiro valor da amizade, do amor e da confiança. Verônica não será mais a mesma, mas será ela capaz de compreender que mudanças fazem parte da vida?
Confira a resenha feita aqui no blog clicando aqui.

* os brindes são limitados para os primeiros que adquirirem, mas todos os compradores ganharão marcadores autografados.
Confira os demais autores que estão participando da Black Friday clicando aqui.

domingo, 15 de novembro de 2015

Resenha {Livro} - Os dragões de Titânia - A maldição dos templos (Renato Rodrigues)

Os dragões de Titânia "atacam" novamente! Após descobrirem quem era a misteriosa dama da montanha e algumas questões sobre as doze armas mágicas - quais são e quem as fez -, além de surpresas sobre a Ilha do Destino, nossos intrépidos aventureiros estão de volta (agora enfim reunidos na sede do grupo, a Pensão da Adria) e prontos para novas missões. Com o outrora amigo Cronus de volta ao grupo, acompanhado de sua protegida, a elfa Cristal Negro, novas aventuras aguardam serem exploradas pelos heróis. 
Enquanto isso, o mago Khosta, ainda preocupado com o misterioso sonho "premonitório" que tivera, não cansa em buscar informações que esclareçam se o tal sonho tem ou não relação com o futuro dele e dos amigos (o que ele mais teme que seja verdade).

"[...] Enfim, ali sozinho, o mago abriu o livro de sonhos, tentando desvendar um pouco mais da experiência de ter visto os perturbadores acontecimentos naqueles possíveis quinze anos no futuro. [...]"
(Renato Rodrigues, p.11)

As capas sempre lindas; essa não poderia ser diferente ;)

Além de Cronus e Khosta, outros personagens ganham destaque neste volume da série. Shokozug, mais enigmático do que nunca, provará seu valor ao longo da trama, além da "nova geração" dos Dragões de Titânia composta por Chester (o jovem aprendiz de Khosta), Allene (filha postiça de Tellus), Cristal Negro (a elfa cinísia protegida e protetora de Cronus) e Bronko (sobrinho de Sylvester), que se mostrará cada vez mais necessária ao sucesso efetivo do grupo de heróis.
Depois de cumprir pequenas missões, chega a hora do grupo enfrentar uma terrível praga que assolará todo o reino, e para isso a união deles será mais do que nunca necessária para que resolvam mais este problema, que aparenta ser uma conspiração entre pessoas importantes e com fins sórdidos.

"Mas nada fica para trás, Khosta sabia que não, e às vezes se aproveitava disso. Sabia que onde há uma luta entre dois bobos, há sempre algum esperto ganhando dinheiro. De onde estava, viu um dos senadores cochichando e sinalizando para algum outro homem que fazia anotações muito familiares. [...]"
(Renato Rodrigues, p.44)

Com as doses certas de aventuras, emoção, tensão (muita!) e o inconfundível humor presente nos livros anteriores da série, Os dragões de Titânia: A maldição dos templos é uma leitura imperdível!
 Meu exemplar autografado <3

271 páginas | 1° edição | 2015 | Linhas Tortas

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Resenha {Livro} - À procura de Audrey (Sophie Kinsella)

Em À procura de Audrey, novo romance YA (Young Adult) da diva Sophie Kinsella, conhecemos Audrey, uma adolescente que levava um vida normal até o dia em que sofre uma série de ataques de Bullying na escola e acaba desenvolvendo depressão e fobia social. Aos poucos, a menina para de frequentar a escola e isola-se daqueles à sua volta, restringindo o contato com outras pessoas aos seus pais, seus irmãos e sua médica.

"Posso jantar com a minha família. Ir à sessão com a Dra. Sarah na pequena bolha que compreende carro-sala de espera-consultório da Dra. Sarah-carro-casa. Todas as pessoas em meus grupos de terapia em St. John's... elas são um porto seguro também. Pois não são uma ameaça. [...]
O problema está em todo mundo que resta. As pessoas na rua, à porta da frente, no telefone. Não fazemos ideia de quanta gente há no mundo até começarmos a morrer de medo delas. [...]"
(Sophie Kinsella, p. 46)

Indo regularmente à médica, Audrey apresenta pequenas melhoras que, ainda que não sejam da maneira como a jovem esperava (mais rápido), é gradual, o que é bastante significativo se levar em conta o trauma sofrido por ela (o que não descobrimos de imediato).
Tudo parecia continuar da mesma maneira até que Linus, um amigo do irmão mais velho de Audrey, vai à casa deles para jogar com o menino. Linus "conhece" Audrey, tenta aproximar-se da menina, mas percebe que ela não quer contato naquele momento e não insiste. O tempo, Linus continua indo à casa de Audrey jogar com seu irmão, e aos poucos consegue comunicar-se com ela (mesmo que de maneira pouco convencional). Aos poucos, Audrey vai se abrindo para ele, e consequentemente para o mundo, apresentando melhoras incríveis de sua condição. Mas não é somente da melhora dela que se trata: trata-se também do amor que vai aos poucos surgindo entre os dois.

Achei a capa linda e delicada, além de ter ligação com a história 

Narrado pela protagonista, À procura de Audrey aborda temas sérios - bullying, depressão, fobia social - de maneira bastante leve. Por ser narrada pela Audrey, não conhecemos de imediato qual foi o trauma pelo qual ela passou. Apenas no decorrer da história é que descobrimos onde foi, quem fez, o que fez, etc., isso sem dar muitos detalhes (o que achei bem interessante, visto que mostra que a própria Audrey ainda não estava à vontade de falar sobre aquilo). 
Os demais personagens são cativantes e bem construídos (menção honrosa para Linus - muito amorzinho - e a mãe de Audrey - responsável pelas partes mais engraçadas da história), além de bastante "reais", incluindo a própria Audrey, que poderia ser qualquer um de nós (ou alguém próximo).

As mil marcações que fiz no livro ^^'

A contracapa, que como a capa, tem relação com a história


Se eu me identifiquei com esse livro? Muito! Se amei a história? Com certeza! Se é uma das minhas favoritas? Sem dúvida! Meu coração está agora dividido entre esse livro e o Menina de vinte (resenha aqui) sobre qual é meu favorito da autora <3
Leiam e se encantem também com essa história delicada, simples e profunda.

334 páginas | 1° edição | 2015 | Galera Record