quinta-feira, 9 de junho de 2016

Resenha {Livro} - O quarto dia (Sarah Lotz)

Livro cedido em parceria com a editora Arqueiro para resenha ♡

Imagina aquela viagem de cruzeiro para comemorar o ano que está chegando. Muita diversão, muita comida, tudo ocorrendo bem nos primeiros dias. Até que no quarto dia, os motores da embarcação simplesmente param, deixando mais de 2000 mil passageiros e tripulantes à deriva. Ninguém sabe o que aconteceu, quanto tempo ficarão neste estado, as únicas informações – se é que podem ser consideradas assim – são do diretor do navio e não passam de palavras soltas para “enrolar” os passageiros. E para piorar, se possível for, tanto os passageiros quanto a tripulação começa a ver fantasmas e espíritos por toda a embarcação. Eis o cenário do livro O Quarto Dia, de Sarah Lotz.
Desde que soube desse lançamento da Editora Arqueiro (e vi a capa), fiquei extremamente ansiosa para que meu exemplar chegasse e pudesse devorar as páginas do mesmo. O motivo era simples: a capa linda (já disse isso?!), o próprio título instigante e a sinopse que indicava que a história se passava dentro de um cruzeiro “mal assombrado”; e amo esse tipo de enredo. Até mesmo na vida real, minhas pesquisas pelo Google, volta e meia, recaem em navios assombrados ao longo da História da Navegação. Confesso que me decepcionei um pouco – ou minha expectativa que era muito grande?! 
Sarah Lotz divide o livro nos dias em a embarcação fica à deriva e mostra o ponto de vista de vários personagens, o que é bastante interessante já que estamos acostumados com leituras onde só vemos um ponto de vista. E cada personagem tem algum tipo de segredo ou uma razão bem forte para estar naquele navio como o caso do criminoso que “caça” mulheres e as violentam. A personagem que mais chama atenção e faz a ligação entre todos os outros é a paranormal Celine Del Ray. Mas a grande sacada mesmo da autora é a ligação com seu livro anterior Os Três. Calma! Não se preocupem que para entender Os Quatros vocês não precisam ter lido o anterior. Nem eu consegui ler o ouro ainda. Só que quando fui ao evento literário que a Arqueiro e a Aleph fizeram juntos para comemorar o Dia da Toalha, um dos organizadores falando sobre esse livro disse que era uma continuação de Os Três e, ao mesmo tempo, não era. Então fui pesquisar e, ao que indica, essa obra completa a outra, respondendo muitas perguntas que ficaram abertas lá, o que é bastante inteligente da parte de Lotz. 
Vocês devem estar se perguntando onde não gostei, porque não atingiu totalmente minhas expectativas. Respondo: o livro começa muito devagar, diria até que enrola um pouco na história. Quando se aproxima do final, ainda lento, a leitura vai ficando uma pouco mais rápida de acordo com os acontecimentos vividos pelos personagens até que... fim. É um tipo de leitura que não tem um final fechado, deixando margem para várias interpretações e teorias, o que incomoda um pouco. Metódica do jeito que sou, gosto de histórias com começo, meio e fim, apesar de saber que suspenses e terror, para serem bons, tem que ter um final sem um final, sempre deixando margens para dúvidas e teorias da conspiração. Sem esquecer de mencionar que a autora pretende escrever um terceiro livro onde explicará a ligação de todos os acontecimentos dos três livros.
Para concluir, O Quarto Dia não é um livro que faz você perder o sono de medo, mas faz perdê-lo por pensar em várias teorias para o ocorrido e por, ao mesmo tempo, você não conseguir responder nenhuma das perguntas abertas pelo enredo. Vamos aguardar o próximo, enquanto leio Os Três

Frase: “[...] a primeira é que a morte não existe; a segunda é que as almas dos que deixaram o mundo físico estão sempre conosco...”

352 páginas | 1° edição | 2016 | Arqueiro

2 comentários:

  1. Eu li Os três e fiquei dias pensando no livro e em como ele acabou. Quando vi o lançamento dOs quatro, quase surtei por ter certeza de que a leitura seria parecida com a do primeiro, que me encantou tanto! Agora que tu dissestes que ele é (e não é) a continuação dOs três, tenho ainda mais certeza de que preciso de um exemplar na minha estante. Amei a resenha!

    Beijos!
    www.blogcarolnasnuvens.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. É muito bom. E estou louca pelo primeiro. Assim que ler, terá resenha. :D

      Excluir