sábado, 31 de dezembro de 2016

Retrospectiva Literária 2016

Mais um ano termina e mais uma vez estou participando da retrospectiva literária anual criada pelo blog Pensamento Tangencial, contabilizando assim meu terceiro ano de participação e segundo ano cosecutivo (confira a retrospectiva literária de 2015 clicando aqui e a de 2013 clicando aqui).
Vamos às minhas respostas do ano então ;)

A aventura que me tirou o fôlego:
Guerra Civil, do Stuart Moore (leia a resenha aqui). Reli esse livro esse ano por causa do filme (mega diferente do livro e da HQ mas tudo bem) e mais uma vez ele entrou pra minha lista de favoritos do ano. Cheio de ação, reviravoltas, muita tensão entre os personagens com amizades sendo desfeitas, parcerias inusitadas, perigos nunca imaginados... Enfim, o tipo de livro para ser lido e relido sempre que possível!

O terror que me deixou sem dormir:
Horror na colina de Darrington, do M.V. Barcelos (leia a resenha aqui). Esse ano consegui ler um livro de terror \0/ Não sou muito de ler livros do gênero, mas depois de ir a um evento com o autor fiquei super empolgada pra ler e fui com tudo: comecei a leitura numa noite antes de dormir (e surpreendentemente não tive pesadelos \0/) parei pra dormir quando deu um pouco de sono mas peguei-o novamente logo que acordei. Juro que se eu não estivesse tão cansada no dia teria lido ele a noite toda *-*

O suspense mais eletrizante:
O bicho-da-seda, de Robert Galbraith (leia a resenha aqui). Essa mulher... Vai ser perfeita na escrita assim na lua! Seja na fantasia com a série Harry Potter ou no suspense/policial sob o pseudônimo Robert Galbraith, a queen Rowling consegue ser sempre incrível! E nesse livro, segundo do detetive Cormoran Strike, ela se superou numa história que prende do início ao fim e não me deixou parar de ler até o último parágrafo!

O romance que me fez suspirar:
Como eu era antes de você, da Jojo Moyes (leia a resenha aqui). Na verdade, me fez suspirar e chorar pra caramba com a história da Lou e do Will, da mesma forma que o filme conseguiu fazer também.

A fantasia que me encantou:
Half bad, da Sally Green (leia a resenha aqui) e O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares, do Ransom Riggs (leia a resenha aqui). Essas duas séries de fantasia me conquistaram já nos primeiros livros (esses citados aí). Ambos demoraram um pouquinho pra "pegar o ritmo", mas quase na metade dos livros, ambas as histórias me prenderam e surpreenderam positivamente. Da série criada por Sally Green, li logo o livro extra e o segundo; já do Ransom Riggs, li apenas o primeiro, então pretendo continuar a série (que agora foi toda lançada aqui no Brasil) no ano que vem (me desejem sorte).

A saga que me conquistou:
A saga do Tigre, da Colleen Houck  (leia a resenha do primeiro livro aqui). Nossa, devorei essa série! Só pretendia ler o primeiro para uma das discussões do clube do livro mas acabou que me encantei pela história de Kelsey e cia. e quando percebi estava lendo o segundo, o terceiro, o quarto e o livro extra.

O clássico que me marcou:
O mágico de Oz, do Frank L. Baum. Eu era louca pra ler esse livro e quando ele entrou em promoção não pensei duas vezes: comprei-o e devorei-o! Adorei a história, que eu conhecia mais ou menos pelas adaptações cinematográficas.
E deixo aqui minha indicação de livro clássico ;)

O nacional que adorei:
Instituição para Jovens Prodígios - A revelação, da L.L. Alves (leia a resenha aqui - Atenção para possíveis spoilers dos livros anteriores) e Neena e o farol, da Frini Georgakopoulos. Ambos são maravilhosos, verdadeira Literatura nacional de qualidade! O livro da Lu Alves, terceiro de sua série fantástica IJP, me prendeu e surpreendeu ainda mais que os anteriores. Já o da Frini, um livro/conto disponível no Wattpad, é muito amor. Envolve Haloween e é simplesmente sensacional! Primeiro livro que leio da Frini e já estou apaixonada pela escrita dela *-*

O livro que me fez refletir:
Curtindo a vida adoidado Como eu era antes de você. Esses dois me fizeram refletir cada um a sua maneira. O primeiro, como o filme homônimo, trás toda aquela ideia de aproveitar ao máximo o que a vida tem a oferecer! O segundo, por sua vez, trata das chances que temos de aproveitar os bons momentos com quem amamos enquanto ainda temos tempo.

O livro que me fez rir:
Playbook - o manual da conquista, do Barney Stinson e Matt Kuhn e Curtindo a vida adoidado, do Todd Strasser (leia a resenha aqui). O livro do Barney dispensa comentários; o personagem por si já é pura comédia na série de TV How I met your mother. E o Curtindo a vida adoidado, com as aventuras vividas por Ferris Bueller e seus amigos num dia de folga é risada na certa!

O livro que me fez chorar:
Se eu ficar, da Gayle Forman (leia a resenha aqui). Chorei mesmo e não nego! Mesmo já conhecendo  a história pelo filme e tendo chorado do mesmo jeito, chorei de novo. Emocionante e lindo!

O livro que me decepcionou:
The devil wears Prada, da Lauren Weisberger. Puxa vida, esperava tanto desse livro. Já tinha visto partes do filme antes de ler ele e quando li... fuén! Depois consegui assistir ao filme e gostei bastante mas o livro... não me convenceu, pelo menos não até o final, que salvou um pouco.

O livro que me surpreendeu:
O chamado do cuco, de Robert Galbraith (leia a resenha aqui). Que livro incrível! Eu já tinha ouvido muitos comentários positivos sobre ele, inclusive da minha mãe, que é fã de romance policial, mas não esperar por um livro tão bom quanto este. Leitura mais do que recomendada.

O livro que devorei:
Eleanor & Park, da Rainbow Rowell (leia a resenha aqui). Uma história fofa dessa foi impossível não devorar *-* Comecei a leitura e quando dei por mim já estava super envolvida com a história dos dois (a Eleanor e o Park), querendo saber logo o que iria acontecer no final e me emocionando quando o livro acabou. Outra leitura que eu super indico ;)

O livro que abandonei:
It - A coisa, do Stephen King. Minha primeira experiência com o King não foi tão boa quanto eu esperava :S Tentei ler ele para um desafio literário, li uma boa parte do calhamaço (sério, que livro gigante O.O) mas não consegui continuar. Talvez eu o pegue novamente algum dia, não sei. Só sei que dessa vez não funcionou :/

O livro que comecei, mas não terminei:


A capa que amei:
A capa de Paris for one, da Jojo Moyes (leia a resenha aqui).
Contemplem essa capa maravilhosamente fofa ♡

A capa que detestei:
A capa de Lola e o garoto da casa ao lado, da Stephanie Perkins (leia a resenha aqui).
Sério, que capa é essa?! A menina tem cara de psicopata O.O Custava deixarem como a capa original?! Mas a história é maravilhosa 
A capa da edição brasileira e a capa das edições americana e britânica.

O thriller psicológico que me arrepiou:
Seis anos depois, do Harlan Coben. Tudo bem que não é bem um thriller psicológico (beeeem pouco da parte de psicológico), e nem é o melhor livro do Harlan que eu li até agora; mas ainda assim é sensacional! Me lembrou muito outro romance do autor, Não conte a ninguém, primeiro que li dele e com mais características de thriller psicológico, mas de qualquer forma tem lá seus méritos. Recomendo a leitura ;)

A frase que não saiu da minha cabeça:
“Quero... ser apenas um homem que foi a um concerto com uma garota de vestido vermelho. Só por mais alguns minutos.” (Will Trainor em Como eu era antes de você, de Jojo Moyes)
Essa frase pode não ter muito sentido para quem não leu o livro ou não viu o filme baseado nele, mas pra quem conhece a história do Will e da Lou, ela tem todo o sentido do mundo! E me faz ficar emocionada só de pensar nessa história...

O(a) personagem do ano:
Kamala Khan, a nova Miss Marvel. A Kamala é gente como a gente *-* Fã de Harry Potter e quadrinhos, uma adolescente que do nada vê sua vida mudar completamente ao se tornar uma super-heroína. Impossível não amá-la 
O casal perfeito:
Anna Oliphant e Étienne St. Clair de Anna e o beijo francês (leia a resenha aqui). Gente, esses dois Um casal super fofo que tinha tudo pra dar certo e que no final das contas dá certo apesar dos percalços. Lindos 

O(a) autor(a) revelação:
Stephanie Perkins, Jojo Moyes e Rainbow Rowell. Conheci muitos autores esse ano, e dos que conheci as que mais gostei foram elas: Stephanie, Jojo e Rainbow. Suas histórias são fofas, leves, engraçadas, reflexivas e emocionantes na medida certa.

O(a) autor(a) que mais esteve presente entre as minhas leituras:
J.K. Rowling. Sempre ela, a rainha! Fosse relendo os livros de Harry Potter e os livros extra, fosse com sua série policial, esta sob o pseudônimo de Robert Galbraith, J. Killer/Queen Rowling esteve presente na maioria das minhas leituras; e por sinal, nas melhores leituras do ano.

O gênero literário que mais li:
Fantasia, aventura, policial e romance. Li gêneros bem variados esse ano, saindo um tanto da minha zona de conforto (adoro *-*), mas esses foram recorrentes entre minhas leituras. E eu amei, já que alguns são meus gêneros favoritos!

O gênero literário que preciso ler mais:
Fantasia e romance de época. Espero continuar lendo muita fantasia, um dos meus gêneros favoritos, e poder conhecer os famosos romances de época, os quais só ouço elogios e recomendações dos amigos *-*

O melhor livro que li em 2016:
Vocação para o mal, de Robert Galbraith. Gente, que livro! Um romance policial que vai muito além de uma investigação criminal, acho que essa é a melhor definição deste livro, terceiro da série do detetive Cormoran Strike escrito pela rainha Rowling (sempre ela ) sob o pseudônimo de Robert Galbraith. A resenha sairá em breve mas já adianto: leia, pois não irá se arrepender!

Li em 2016 73 livros, 3 HQs e 2 mangás. Fiquei muito feliz com a quantidade (e a qualidade acima de tudo) das leituras que eu fiz esse ano *-*

A minha meta literária para 2017 é:
Ler mais livros em inglês e ler pelo menos um livro em francês (que comecei a aprender agora ^^)

------------------------------------------------
E esse foi meu "ano literário". E o seu, como foi? Leu muitos livros? Gostou das leituras que fez? E para o ano que vem, já tem alguma meta? Deixe nos comentários ;)


quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

{Lançamentos} - Editora Arqueiro e Editora Sextante (Janeiro de 2017)

Boa tarde queridos leitores e leitoras. Hoje falaremos dos futuros lançamentos das editoras parceiras Arqueiro e Sextante. Vamos lá?
Escândalos na primavera (Lisa Kleypas)
Lançamento: 09/01 | 224 páginas
Sinopse: Daisy Bowman sempre preferiu um bom livro a qualquer baile. Talvez por isso já esteja na terceira temporada de eventos sociais em Londres sem encontrar um marido. Cansado da solteirice da filha, Thomas Bowman lhe dá um ultimato: se não conseguir arranjar logo um pretendente adequado, ela será forçada a se casar com Matthew Swift, seu braço direito na empresa.
Daisy está horrorizada com a possibilidade de viver para sempre com alguém tão sério e controlador, tão parecido com seu pai. Mas não admitirá a derrota. Com a ajuda de suas amigas, está decidida a se casar com qualquer um, menos o Sr. Swift. Ela só não contava com o charme inesperado de Matthew nem com a ardente atração que nasce entre os dois. Será que o homem ganancioso de quem se lembrava era apenas fachada e ele na verdade é tão romântico quanto os heróis dos livros que ela lê? Ou, como sua irmã Lillian suspeita, o Sr. Swift é apenas um interesseiro com algum segredo escandaloso muito bem guardado?
Fechando com chave de ouro a série As Quatro Estações do Amor, Escândalos na primavera é um presente para os leitores de Lisa Kleypas, que podem ter certeza de uma coisa: embora as estações do ano sempre terminem, a amizade desse quarteto de amigas é eterna.

Uma carta de amor (Nicholas Sparks)
Lançamento: 09/01 | 288 páginas
Sinopse: Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém.
Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Lá, Theresa encontra na praia uma garrafa arrolhada com uma folha de papel enrolada dentro.
Ao abri-la, descobre uma mensagem que começa assim: “Minha adorada Catherine, sinto a sua falta, querida, como sempre, mas hoje está sendo especialmente difícil porque o oceano tem cantado para mim, e a canção é a da nossa vida juntos.”
Comovida pelo texto apaixonado, Theresa decide encontrar seu misterioso autor, que assina apenas “Garrett”. Após uma incansável busca, durante a qual descobre novas cartas que mexem cada vez mais com seus sentimentos, Theresa vai procurá-lo em uma cidade litorânea da Carolina do Norte.
Quando o conhece, descobre que há três anos Garrett chora por seu amor perdido, mas também percebe que ele pode estar pronto para se entregar a uma nova história. E, para sua própria surpresa, ela também.
Unidos pelo acaso, Theresa e Garrett estão prestes a viver uma história comovente que reflete nossa profunda esperança de encontrar alguém e sermos felizes para sempre.

O caminho para casa (Kristin Hannah)
Lançamento: 09/01 | 352 páginas
Sinopse: Durante 18 anos, Jude pôs as necessidades dos filhos em primeiro lugar, e o resultado disso é que seus gêmeos, Mia e Zach, são adolescentes felizes. Quando Lexi começa a estudar no mesmo colégio que eles, ninguém em Pine Island é mais receptivo que Jude.
Lexi, uma menina com um passado de sofrimento, criada em lares adotivos temporários, rapidamente se torna a melhor amiga de Mia. E, quando Zach se apaixona por ela, os três se tornam companheiros inseparáveis.
Jude sempre fez o possível para que os filhos não se metessem em encrenca, mas o último ano do ensino médio, com suas festas e descobertas, é uma verdadeira provação. Toda vez que Mia e Zach saem de casa, ela não consegue deixar de se preocupar.
Em uma noite de verão, seus piores pesadelos se concretizam. Uma decisão muda seus destinos, e cada um deles terá que enfrentar as consequências – e encontrar um jeito de esquecer ou coragem para perdoar.
Ao seu encontro (Abbi Glines)
Lançamento: 09/01 | 224 páginas
Sinopse: Há apenas alguns meses, um encontro inesperado numa casa em Rosemary Beach se transformou num romance de conto de fadas. Agora Reese está prestes a ir morar com Mase na fazenda dele, no Texas. Com o apoio e o amor da família do namorado e a recente descoberta de que ela mesma tem uma família com a qual contar, Reese pode enfim superar os horrores do passado e se concentrar no futuro promissor que a aguarda.
No entanto, no que depender de Aida, isso não vai acontecer. A beldade loura e Mase foram criados como primos, mas logo fica claro para Reese que o amor da jovem por ele está muito longe do que se deveria ter por um parente.
Ao mesmo tempo que Reese tenta entender a relação dos dois e não se sentir ameaçada, entra em cena Capitão, um estranho que parece estar, convenientemente, em todos os lugares que ela frequenta. Bonito, sensual, misterioso e dono de uma franqueza desconcertante, ele não tem medo de dizer o que pensa de Mase – nem como se sente a respeito de Reese.
Enquanto a competição pelo coração de Mase e de Reese esquenta cada vez mais, algumas perguntas em relação ao passado dela começam a ser enfim respondidas, revelando verdades chocantes que vão mudar para sempre a vida do casal.
Em Ao seu encontro, Abbi Glines conclui a história que começou em À sua espera. Com a escrita romântica e voluptuosa que a consagrou, ela constrói mais uma narrativa envolvente, com personagens que vão mexer com as nossas emoções até o final.

Ninféias negras (Michel Bussi)
Lançamento: 09/01 | 352 páginas
Sinopse: Giverny é uma cidadezinha mundialmente conhecida, que atrai multidões de turistas todos os anos. Afinal, Claude Monet, um dos maiores nomes do Impressionismo, a imortalizou em seus quadros, com seus jardins, a ponte japonesa e as ninfeias no laguinho.
É nesse cenário que um respeitado médico é encontrado morto, e os investigadores encarregados do crime se veem enredados numa trama em que nada é o que parece à primeira vista. Como numa tela impressionista, as pinceladas da narrativa se confundem para, enfim, darem forma a uma história envolvente de morte e mistério em que cada personagem é um enigma à parte – principalmente as protagonistas.
Três mulheres intensas, ligadas pelo mistério. Uma menina prodígio de 11 anos que sonha ser uma grande pintora. A professora da única escola local, que deseja uma paixão verdadeira e vida nova, mas está presa num casamento sem amor. E, no centro de tudo, uma senhora idosa que observa o mundo do alto de sua janela.

Meio mundo (Joe Abercrombie)
Lançamento: 09/01 | 368 páginas
Sinopse: Os tolos alardeiam o que vão fazer. Os heróis fazem.
Thorn Bathu não é uma garota comum. Mesmo tendo sido criada numa sociedade machista, ela vive para lutar e treina arduamente há anos. Porém, após uma fatalidade, ela é declarada assassina pelo mesmo mestre de armas que deveria prepará-la para as batalhas.
Para fugir à sentença de morte, Thorn se vê obrigada a participar de um esquema do ardiloso pai Yarvi, ministro de Gettland. Ao lado dela se encontra Brand, um guerreiro que odeia matar, mas encara a jornada como uma chance de sustentar a irmã e conquistar o respeito de seu povo.
A missão dos dois é cruzar meio mundo a bordo de um navio e buscar aliados contra o Rei Supremo, que pretende subjugar todo o Mar Despedaçado. É uma viagem desafiadora, em que Brand precisa provar seu valor e Thorn fará o necessário para honrar a memória do pai e se tornar uma verdadeira guerreira.
Guiando os personagens por caminhos tortuosos em busca de amadurecimento e redenção, Joe Abercrombie mais uma vez nos maravilha com uma história grandiosa, que se sustenta sozinha por seu vigor, mas também dá continuidade à saga de Gettland e Yarvi. Finalista do prêmio Locus, Meio mundo deixará o leitor na expectativa do desfecho desta série épica.
Outlander - O resgate no mar: parte 2 (Diana Gabaldon)
Lançamento: 09/01 | 656 páginas
Sinopse: Claire Randall finalmente conseguiu voltar no tempo e reencontrar Jamie Fraser na Escócia do século XVIII, mas sua história está longe do final feliz. O casal terá que superar muitos obstáculos, de fantasmas a perseguições marítimas, mas o principal deles são os vinte anos que se passaram em suas respectivas épocas desde a última vez que se viram.
Se a intensa paixão e o desejo entre eles parecem não ter diminuído nem um pouco, o mesmo não se pode dizer sobre a confiança. Jamie agora é um homem endurecido pelo que aconteceu após a Batalha de Culloden.
Claire, por sua vez, precisa lidar com o segundo casamento de seu amado e suportar a saudade de Brianna, que ficou sozinha no ano de 1968.
A união dos dois será posta à prova quando o sobrinho de Jamie for sequestrado. Juntos, eles precisarão singrar pelos mares e cruzar as Índias Ocidentais para resgatá-lo, provando mais uma vez que nada é capaz de deter uma história de amor que vence as fronteiras do tempo e do espaço.
Você pode falar com Deus (Pedro Siqueira)
Lançamento: 09/01 | 144 páginas
Sinopse: Desde criança, Pedro Siqueira tinha visões místicas. Com o tempo, seu dom se transformou em missão: ser um instrumento de ligação entre as pessoas e o mundo espiritual e ajudá-las a desenvolver sua fé através de mensagens de santos, anjos e de Nossa Senhora. Ele começou a dividir os ensinamentos que recebia com pequenos grupos de oração. Aos poucos, esse círculo foi crescendo e, hoje, Pedro dirige a oração do terço para milhares de fiéis.
Com este livro, ele amplia ainda mais o alcance de sua mensagem e leva ao leitor as orientações mais importantes para quem deseja estreitar sua relação com Deus por meio da oração.

As 8 leis espirituais da saúde (Dr. Stephen Sinatra)
Lançamento: 09/01 | 240 páginas
Sinopse: Depois de sofrer um grave acidente, o bombeiro hidráulico Tommy Rosa passou por uma experiência de quase morte. Atravessou um túnel de luz e chegou a um lugar abençoado, onde descobriu que Deus criou a Terra para curar a humanidade e que todos nós estamos conectados por laços indestrutíveis.
Conduzido por um ser divino, Tommy recebeu uma série de lições profundas sobre a natureza humana – que se tornaram as 8 leis espirituais da saúde. Quando retornou à vida, era um homem transformado, com um extraordinário senso de compaixão.
Na mesma época, o cardiologista e psicoterapeuta Stephen Sinatra revolucionava sua área de atuação com uma abordagem holística, que não se limitava a prescrever medicamentos: ele compreendia a importância de se conectar com seus pacientes e olhá-los além de suas doenças.
Quando um encontro inusitado uniu os dois, eles perceberam que as revelações que Tommy recebeu no Céu confirmavam as práticas que Dr. Sinatra vinha aplicando em seu consultório. Neste livro, eles reúnem seus conhecimentos e ensinam como melhorar sua saúde física e emocional.
As 8 leis que eles compartilham vão ampliar sua compreensão sobre a importância da fé, da comunhão com a natureza, do resgate do amor-próprio, da positividade, dos relacionamentos e da boa alimentação. Além disso, mostram o que podemos alcançar quando usamos as lições do Céupara curar nossa vida na Terra.

O que eu sei de verdade (Oprah Winfrey)
Lançamento: 09/01 | 144 páginas
Sinopse: Entre os talentos de Oprah Winfrey está sua capacidade de compreender a natureza humana como poucos e, ao mesmo tempo, colocar essa sabedoria em palavras.
Desde que foi questionada sobre as coisas de que tinha certeza na vida, ela passou a registrar suas reflexões sobre relacionamentos amorosos, família, autoestima, medos, fracassos e superação.
Em textos curtos, Oprah oferece mensagens profundas que vão ajudar você a fazer as pazes com seu corpo, a construir relacionamentos mais harmoniosos, a mudar sua maneira de encarar os problemas e a extrair da vida o máximo que ela tem a oferecer.
Naturalmente mais jovem (Roxy Dillon)
Lançamento: 09/01 | 224 páginas
Sinopse: As rugas, a flacidez e o cansaço não precisam ser uma parte inevitável do envelhecimento. Esses e outros sintomas desagradáveis indicam o declínio das funções celular e hormonal que acontece após os 30 anos. A boa notícia é que eles podem ser interrompidos e até mesmo revertidos.
A partir de estudos, casos bem-sucedidos de clientes e experiências pessoais, a pesquisadora e terapeuta nutricional Roxy Dillon elaborou o programa Biojovem, que utiliza ingredientes naturais e acessíveis para ajudar as pessoas a envelhecer com beleza, saúde e qualidade de vida.
Ela revela quais alimentos, ervas, suplementos e óleos essenciais devem fazer parte da sua rotina e explica como seus componentes químicos contribuem para normalizar a pressão arterial, revigorar a pele e preveniro surgimento de células cancerosas.

Pequenas ideias para futuras mamães (Bom & Bon)
Lançamento: 09/01 | 112 páginas
Sinopse: O nascimento de um filho marca o antes e o depois da vida de qualquer mulher: muda seus horários, sua relação com o parceiro, seu estilo de se vestir, sua maneira de cozinhar... é uma montanha-russa de emoções e transformações sem igual.
Você nunca se sentirá tão exuberante quanto durante a gravidez – mas também jamais se sentirá tão insegura.
Para aliviar a tensão das mulheres que andam apreensivas com tantas mudanças, as autoras decidiram compartilhar dicas, conselhos e alguns segredinhos sobre a maternidade.

Diário de um zumbi do Minecarft 9 (Zack Zombie)
Lançamento: 09/01 | 160 páginas
Sinopse: Parabéns pra você, nesta data querida... O Apocalipse Zumbi vai acabar com a sua vida!
Faltam apenas algumas semanas para o Dia das Bruxas. Além de ser o evento preferido do zumbi, ele ainda vai completar 13 anos! Só que um “pequeno” problema pode interferir nos planos da festa de aniversário perfeita: o Apocalipse Zumbi está prestes a acontecer!
Zumbi, Esquely, Slimey, Creepy e o humano Steve terão que lidar com algo realmente apavorante, que pode colocar em risco a existência de todos os mobs de Minecraft!
Prepare-se para uma batalha épica, com direito a muitos gritos, perseguições, monstros com cabeças de abóbora e... BOLO! (Afinal de contas, é uma festa, né? Não pode faltar bolo.)

-------------------------------------------------------
E então, gostaram de alguns (ou todos *-*) lançamentos? Eu estou super ansiosa para ler o Meio Mundo, que é a continuação de Meio Rei (resenha aqui) e segundo da trilogia Mar Despedaçado. Mal posso esperar pelo seu lançamento *-* (chega logo janeiro!!!)
Por hoje é só, pessoal. Espero que tenham gostado e até a próxima ;)

sábado, 24 de dezembro de 2016

Resenha {Livro} O presente do meu grande amor, Stephanie Perkins (org)

Todo final de ano eu leio um livro cuja temática é esta data maravilhosa: o Natal 
Neste ano não poderia ser diferente, e o livro da vez foi O presente do meu grande amor, uma coletânea de contos que se passam em dezembro, seja comemorando o Natal, o Chanukah ou o Ano Novo.
Cada conto trás uma história diferente, que não possuem relação com as demais histórias (como acontece em outro livro com temática natalina, o Deixe a neve cair - confira resenha aqui), então cada uma conta com personagens distintos, tanto fisicamente quanto em personalidade, numa diversidade muito boa de se ver - e ler!
Além disso, apesar de tratarem do mesmo tema, cada história trás suas particularidades: algumas trazem elementos fantásticos, como é o caso do conto Encontre-me na estrela do norte, da Jenny Han, que narra a rotina do Papai Noel e seus duendes ajudantes antes da noite de Natal com um membro inusitado na "família do Pólo Norte": a filha do Papai Noel. É um conto muito fofinho, um dos que eu mais gostei, e o fantástico não é nada muito absurdo.
Por outro lado, em alguns contos a ideia do fantástico não funcionou muito, como é o caso de A garota que despertou o sonhador, da Laini Taylor, onde a "mitologia" do conto não foi muito bem desenvolvida, deixando a história um tanto confusa.
E temos também Krampuslauf, da Holly Black, que diferentemente do conto da Jenny, a fantasia é bem mais sutil e também conta com um pouco de drama.
Outras histórias são mais emocionantes, como acontece em Estrela de Belém, da Ally Carter, que no começo me pareceu uma história bobinha sobre uma garota que não quer passar o Natal em Nova York e acaba então trocando de lugar com outra menina e vai parar numa cidade de interior fingindo ser uma estudante de intercâmbio islandesa. No final das contas descobrimos o verdadeiro motivo dessa "troca" e adicionando a isso o passado da família com quem ela fica, o conto se mostra uma bonita história sobre família, perdas e amor.
E por fim temos também histórias com um toques de humor, como é o caso do conto da organizadora da coletânea, É um milagre de Yule, Charlie Brown, onde Stephanie narra a "saga" de uma jovem filha de hippies que vai parar numa loja de pinheiros naturais de Natal a fim de conseguir a ajuda de North, um menino da sua idade que trabalha lá.

Agora, a minha história favorita foi sem dúvida Bem-vindo a Christmas, Califórnia, da Kiersten White, que conta a história de uma menina que não vê a hora de terminar a escola para poder se mudar da pacata cidade de Christmas, que para ela não trás nenhuma perspectiva de futuro. Até que ela conhece o novo cozinheiro da lanchonete que a mãe administra, que com comidas (natalinas ou não) preparadas com muito amor mudará o modo como ela e os demais habitantes da pequena cidade vivem suas vidas.

"- A véspera de Natal é o meu dia preferido - digo. - Acho que a expectativa é mais divertida do que qualquer outra coisa. Eu meio que tinha perdido isso. A ideia de que alguma coisa, a comida, as tradições, uma data arbitrária no calendário, possa ser especial. Simplesmente porque decidimos que é. Não apenas para nós mesmos, mas para os outros [...]"
(Kiersten White, p. 285)

Gostei bastante do livro no geral (mesmo não tendo gostado de alguns contos, os bons supriram o que faltou nos medianos ^^'), e o mais legal foi conhecer novos autores (só conhecia a escrita da Rainbow, da Stephanie e da Gayle, então pude conhecer muitos autores novos *-*), seus estilos de escrita e quem sabe procurar mais histórias deles algum dia. Então deixo aqui minha dica de leitura para este Natal e Ano Novo (e demais épocas do ano).

Beijinhos a todos e todas, Feliz Natal e até a próxima ♡



350 páginas | 1ª edição | 2014 | Intrínseca






terça-feira, 20 de dezembro de 2016

{Te lo dirò} Lendo em inglês: Livros para iniciantes

Desde que comecei a estudar inglês mais a fundo tive interesse em ler livros no idioma. Foi quando comecei a pesquisar por livros pequenos, com uma linguagem simples e de fácil compreensão, para iniciantes mesmo, já que eu nunca tinha lido textos muito grandes na língua. Então fica minha dica: comece pelos livros pequenos, pelos contos, ou até mesmo livros infantis. São ótimos para praticar, adquirir mais vocabulário e perder um pouco do “medo” que dá ao começar a ler em outro idioma ;)
Mas chega de papo e vamos ao que interessa: os livros *-*
Selecionei alguns dos livros mais tranquilos de ler em inglês, que tenho certeza que com um nível indo já pro intermediário não seja muito difícil de ler.

Sherlock Holmes - Short Stories, de Sir Arthur Conan Doyle
59 páginas - Oxford Bookworms
Adicione o livro no Skoob | Leia a resenha
Um livro do detetive mais famoso do mundo. Preciso dizer mais? Resumindo rapidinho, este livro trás alguns contos do detetive Sherlock Holmes e seu fiel assistente, o Dr. Watson, ambos como sempre investigando e solucionando casos que ninguém jamais imaginou serem possíveis de solução. Uma boa pedida pros amantes de literatura policial ;)

Kindred Spirits, da Rainbow Rowell
62 páginas - Macmillan Children's Books
Adicione o livro no Skoob | Leia a resenha
Ele é um livro bem curtinho que faz parte do projeto anual World Book Day, uma espécie de projeto literário inglês para celebrar os livros e a leitura (peço desculpas por não falar mais do projeto; acabei não encontrando muita coisa sobre ele :/). De qualquer forma, trata-se de um conto sobre uma menina que está indo para sua primeira estreia de um filme da aclamada série cinematográfica Star Wars. Uma ótima opção para os fãs da série ;)

Paris for one, da Jojo Moyes
96 páginas - Penguin Books
Adicione o livro no Skoob | Leia a resenha
Esse conto também faz parte de um projeto literário inglês (esses britânicos lindos <3) chamado Quick Reads, que consiste numa série de livros curtinhos e que custam pouco (1 libra cada, em torno de uns R$5,00) a fim de incentivar a leitura; e os livros são dos mais variados gêneros (como os do World Book Day), desde romances fofinhos como este aos policias (alô, Brasil. Tá na hora de fazer algo assim também!!!) E este livro em questão trás um conto que apesar de clichê prende da primeira à última página: uma jovem numa viagem à Paris, a cidade luz, como ela jamais imaginou. Dica para os fãs dos romances e das histórias fofinhas ^-^

-------------------------------------------------

Ler livros no idioma original é uma experiência e tanto, porque assim você conhece o estilo do autor(a) propriamente dito. Sem falar que, como já disse, dá pra praticar bastante, aprendendo novas palavras e expressões que talvez não aprenderíamos numa aula. E agora com esses projetos literários de outros países temos ótimas opções de leituras. 
Além dos projetos citados, uma ótima opção também são os livros da editora Penguin. As publicações dessa editora costumam vir com uma classificação de "nível de dificuldade" da leitura, facilitando assim na hora de escolher um novo livro; e o acervo deles é gigante, contando com os mais variados gêneros e autores(as). E o melhor: eles são encontrados em diversas livrarias físicas e online e sebos (inclusive num online, a Estante Virtual), diferente dos livros do Quick Reads e do World Book Day, que são mais difíceis de encontrar (eu só achei vendendo numa loja brasileira esses dois que citei no post).

Então é isso, pessoal. Espero que tenham gostado das dicas literárias. Deixem nos comentários o que vocês acharam do post, se já leram algum desses livros ou ainda se têm vontade de ler algum deles, e outros que vocês leram e indicariam também. Vou adorar ler e responder a todos ;)



sábado, 17 de dezembro de 2016

Resenha {Conto} Paris for one (Jojo Moyes)

Paris for one, da Jojo Moyes, é um conto que faz parte de uma série de mini livros chamada Quick Reads (falarei mais sobre a série depois ^^). 
Em suas menos de 100 páginas, conhecemos Nell, uma jovem de 26 anos que não costuma sair muito nem fazer coisas por impulso. Até que um dia, movida pelo desejo de visitar Paris, Nell planeja um fim de semana romântico ao lado do namorado na Cidade Luz. 

"No, Mother. What I really am, Nell thought, as she printed off the tickets, gazing at them, then tucking them into a folder with all the important information, is the kind of girl who goes to Paris for the weekend"
(Jojo Moyes, p. 6)

[Não, Mãe. O que eu realmente sou, pensou Nell, enquanto imprimia os bilhetes, olhando para eles e então dobrando-os em uma pasta com todas as informações importantes, o tipo de garota que vai à Paris para o fim de semana,]

Passagens compradas, hotel reservado, tudo pronto para a viagem dos sonhos de todo casal apaixonado... tudo estava correndo conforme Nell planejara. Bem, quase tudo. Na hora de embarcar no trem, Pete, o namorado idiota de Nell, envia uma mensagem à ela dizendo que não poderá mais ir na viagem, deixando uma Nell bastante confusa, sem saber se deve ir mesmo que sozinha. Ao que, depois de pensar um pouco, Nell decide ir assim mesmo - já que estava tudo comprado e agendado! -, partindo em seu trem rumo à Paris sem saber falar uma palavra de francês nem conhecendo a cidade.
E assim Nell embarcará numa verdadeira aventura, vendo-se em situações nas quais ela jamais imaginou presenciar. 
Uma história sobre descobertas e acreditar em si mesmo, Paris for one é leve, fofa, romântica (sim, tem romance *-*) e encanta em suas poucas páginas, além de ser uma forma maravilhosa de praticar o idioma (fica aí a dica!).

96 páginas | 1ª edição | 2014 | Penguin Books



terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Resenha {Livro} O bicho-da-seda (Robert Galbraith)


ATENÇÃO! A resenha que você está prestes a ler pode conter spoilers do livro anterior, portanto leia por sua conta em risco ;)

Boa tarde queridos leitores e leitoras do meu Brasil! Como vocês estão? Espero que bem ^^
Hoje trago para vocês a resenha desse livro maravilhoso, segundo da série do detetive Cormoran Strike, O bicho-da-seda, escrito por J.K. Rowling sob o pseudônimo de Robert Galbraith. Vamos lá?

Nesta segunda aventura do detetive particular Cormoram Strike, temos uma trama diferente do seu antecessor (O chamado do cuco): tanto no que diz respeito ao novo caso que Cormoran e Robin, agora sua secretária fixa e "aprendiz de detetive", deverão resolver quanto à maturidade da história, esta com uma aura mais sombria e visceral.

Tudo começa quando Cormoran, com sua singela e recém adquirida fama após ter resolvido o aparentemente insolúvel caso da modelo Lula Landry, recebe a visita da esposa do escritor Owen Quine, esta alegando que seu marido desaparecera e que ela precisa dos serviços do detetive para encontrá-lo. A Sra. Quine afirma, no entanto, que seu marido está acostumado a sumir sem lhe dar maiores satisfações, e por isso só espera que o detetive descubra onde ele está através de amigos e pessoas próximas à ele para trazê-lo de volta para casa. Mas, conforme Strike vai investigando o sumiço do Sr. Quine, ele descobre que nada é tão simples quanto pensava-se que fosse. 
Assim Strike e Robin embarcam em mais uma série de investigações bastante arriscadas que mostrará o potencial de ambos em desvendar pistas que mais ninguém conseguiu ver.
E entre perguntas à conhecidos de Owen e pesquisas de campo, Cormoran se verá em meio a uma rede literária de intrigas onde o ego de editores e autores será o ponto chave para a investigação.

Neste segundo volume da série do mais novo detetive londrino, além da trama a ser desenvolvida ao longo da investigação do novo caso principal de Cormoran e Robin, conhecemos ainda um pouco mais da vida de ambos, que estão cada vez mais conectados profissionalmente - o que tem deixado Matthew, noivo de Robin, cada dia mais carrancudo e irritado com os dois (e eu com ele. Cara chato ¬¬'). Um pouco mais do passado de Strike vai sendo revelado ao longo da história, assim como um pouco da vida de Robin, suas ambições e desejos, o que dá mais curiosidade para o que está por vir nos próximos livros.

O bicho-da-seda me conquistou da primeira à última página, e por isso já estou indicando ele a todos que conheço. Então já deixo aqui minha indicação de leitura. É sério, leiam o quanto antes!
Mal posso esperar agora para ler o próximo, Vocação para o mal, que chegou aqui em casa recentemente.


"É claro que seria fácil desentocar Owen Quine se estivesse escondido em seu retiro de escritores. Um egocêntrico filho da puta era o que ele parecia, fugindo desabalado pela escuridão com seu precioso livrinho..."
(Robert Galbraith, p. 35)

Ps.: Leia também a resenha de O chamado do cuco clicando aqui.

461 páginas | 1ª edição | 2014 | Rocco



quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Resenha {Conto} Antes do agora (Gleice Couto)

Sinopse: As primeiras experiências marcam. Elas são únicas. Não precisam ser perfeitas.
ANTES. O primeiro beijo. O primeiro porre. A primeira transa. Júlia e Gustavo vivenciaram muitas de suas primeiras experiências juntos. Amigos desde crianças, compartilharam medos e anseios, alegrias e desilusões... E também algumas marcas que tentaram disfarçar até o agora.
AGORA. Quase três anos após o último contato, eles se reencontram na faculdade. Tentando lidar com o presente, mas sem conseguir se desvencilhar por completo do passado, Júlia e Gustavo serão capazes de viver uma nova primeira vez?

Esse conto faz parte do projeto Contar & Criar
Falei mais sobre ele no meu outro post. Para ler, basta clicar aqui ;)
E mais uma vez leio um livro arrebatador que fiquei outra vez a beira de uma ressaca literária em que só da pra pensar sobre o que você acabou de ler. Assim como foi em Desaparecidas, tive que reler várias vezes a mesma coisa, e que também relerei em breve, porque esse livro tem um plot twist do tipo vendaval! Fui levada para um lugar em que não sabia onde poderia dar sem ter tempo de me recuperar, e acho que com certeza foi pelo fato de ter lido rápido demais, em uma sentada no trem em viagem de volta para o meu bairro, logo depois do evento de lançamento dos contos aqui no Rio.

Uma coisa que a Gleice comentou nesse evento foi que o livro é sobre egoísmo, e mesmo em momentos em que nem imaginamos somos egoístas, e eu não estava entendendo onde ela queria chegar com esse pensamento até terminar e ver que o motivo estava lá o tempo todo e eu não percebi as pistas.

A minha última leitura de um conto eu realmente achei que o que atrapalhou foi a forma como foi acontecendo tudo rápido demais, tinha muita coisa pra acontecer em poucas paginas, mas aqui, mesmo com suas poucas páginas, que de certa forma faz com que tenha que tudo acontecer rápido mesmo e ainda com a minha leitura rápida (muitas coisas para processar ao mesmo tempo), foi tudo no seu devido tempo e isso se deve ao modo como a autora colocou os capítulos, que ficam intercalando com “antes” e “agora” e são ganchos para o próximo capítulo, uma ótima forma para não fazer você para de ler.

Julia e Gustavo vão remontando a relação de forma rápida e sutil, mesmo que Julia tenha a ajuda da sua psicóloga para afastar todas as lembranças ruins do passado que a deixou tão mal e fazer com que a “parede” que ela cria entre eles dois não seja derrubada, e até que chega o momento final, quando tudo fica bem outra vez, e o mistério de o porquê deles terem terminado cai em cima da gente, e com uma enorme virada, percebemos como o buraco é mesmo bem mais fundo; mas aquilo fez com que os dois amadurecem para aquele reencontro, e a melhor coisa de tudo é exatamente tudo, mas ainda assim é o pior, já que nesse momento estamos tão dentro da história e sentimos nossos corações apertados e a garganta apertada...

E foi com lágrimas que eu terminei a leitura, bem no meio do trem, e eu aposto que houve pessoas para achar graça da situação, e que eu nem preciso me esforçar muito para me lembrar da sensação e só deixar as lágrimas caírem novamente.

Eu quero que alguém crie alguma máquina onde possamos entrar nos livros e abraçar os personagens, falar que tudo vai ficar tudo bem, mesmo que agora não pareça que vai.

P.S. essa resenha foi terminada com o resto que sobrou de uma Vanessa que chorou do começo ao fim enquanto escrevia.


P.S. (2) NÃO LEIA A NOTA DA AUTORA ANTES DE LER, eu acho que ninguém lê antes, mas caso você seja esse tipo de pessoa, aguenta um pouco e logo logo você vai entender o porquê dessa recomendação.

104 páginas | 1ª edição | 2016 | Contar & Criar




terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Resenha {Livro} Eleanor & Park (Rainbow Rowell)

Estava para ler esse livro desde seu lançamento, em 2014, quando comprei meu exemplar na Black Friday daquele ano, mas ele acabou sendo deixado de lado (#ShameOnMe) e agora, pleno final de 2016 enfim o li. E nossa, como eu gostei!
Eleanor & Park narra a história de dois adolescentes em plenos anos 1980 (1986, para ser mais exata) que se conhecem por acaso no ônibus escolar e passam de completos estranhos a loucamente apaixonados em pelo outro.
Bem, falando assim, a história tinha tudo para ser mais um romance adolescente clichê, não?! Pois felizmente não é o caso. Rainbow criou uma trama com sentimento, que fala do primeiro amor em meio ao caos na vida de ambos os jovens, Eleanor e Park, cada um a seu modo.

Enquanto Park, um adolescente meio-coreano, passa seus dias evitando chamar atenção na escola para não ser zoado, pois faz parte da “turma dos nerds”, e tenta agradar ao pai, um veterano de guerra amante de taekwondo, Eleanor é uma jovem fora dos padrões que sofre bullying diariamente na nova escola e sendo a mais velha de cinco filhos, recebe toda a “carga” da família desajustada: um padrasto que bate na mãe, uma mãe completamente submissa, um pai que largou os filhos e não liga pra eles e condições precárias de sobrevivência.

Então, quando Eleanor volta a morar com a mãe, o padrasto e os irmãos e vai para uma nova escola, ela conhece Park no ônibus escolar, que a princípio apenas sede o lugar vago a seu lado para a garota que julgara tão esquisita.

“Ou talvez, pensou ele mais tarde, ele não reconhecesse todas as outras garotas. Do mesmo jeito que um computador cospe fora um disquete se não lhe reconhecer o formato.
Quando tocou a mão de Eleanor, ele a reconheceu. Ele soube.”
(Rainbow Rowell, p.75)

Aos poucos, porém, os dois passam a formar uma amizade por meio de gostos em comum: enquanto Park lia seus gibis à caminho da escola, Eleanor sempre ia acompanhando a leitura; e mais tarde, quando ele descobre o que a menina fazia, passa a lhe emprestar os tantos gibis, de X-men a Watchmen, dos quais ela logo vira fã (mais dos X-men). Isso sem falar da música, que Eleanor vai conhecendo diversas canções de bandas da época, como U2 e The Smiths, através de Park, que grava fitas para ela poder sempre escutar, ao que ela se encanta por praticamente todas as músicas.
E assim a amizade vai se transformando aos poucos num amor genuíno que ambos sentem um pelo outro, o primeiro grande amor de ambos.

Repleto de referências da cultura pop da época - indo dos super-heróis às bandas famosas, e até citando Star Wars (amo ♥), Eleanor & Park surpreende pela sua simplicidade ao tratar de temas bastante delicados de maneira “inocente”, sempre aos olhos dos dois adolescentes: Eleanor e Park.
A trama se desenvolve alternando entre os dois, onde hora quem conta a história é Eleanor, hora é Park, o que achei uma sacada legal, já que assim pôde mostrar um pouco das histórias de cada um separadamente (e não apenas do romance dos dois, como costuma acontecer). Apesar disso, quem ganha destaque na história é Eleanor, cuja vida é marcada pelo que sofre em casa, o que por diversas vezes quase me levou às lágrimas (nessas horas eu só queria poder abraça-la bem forte e dizer “Vai ficar tudo bem”). E acho que foi isso que me fez gostar tanto da história: toda a situação da Eleanor; é tudo tão... real! Uma realidade que está aí, em todo lugar, mas que dá aquele sentimento de que bem lá no fundo ainda há esperança.
Um bom livro para divertir, encantar e se emocionar! Superou todas as minhas expectativas, que estavam lá em cima graças às críticas super positivas que eu encontrava por aí, e agora, mais do que nunca, quero ler todos os livros da Rainbow Rowell!!!

325 páginas | 1ª edição | 2014 | Novo Século




quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

{Universo Nerd} HQ - Viúva-Negra: A Mais Delicada - Trama 1 (Jeff Smith)

“Juro solenemente não fazer nada de bom.”

Leitores da minha vida, hoje vamos falar sobre HQ. Mais especificamente a HQ da agente secreta Natasha Romanova, conhecida também como Viúva-Negra.
A HQ leva o nome Viúva-Negra e possui duas histórias. A primeira, chamada “Black Window”, tem a arte assinada pelo Phil Noto e com roteiro de Nathan Edmondson. Nessa edição foram publicadas as seis primeiras partes dessa aventura que mostra uma Romanoff tentando se redimir de seus erros no passado, mas que acaba encontrando um fanático que se autodenomina “o Martelo de Deus”.
“Quando não está atuando ao lado dos Vingadores ou trabalhando para a SHIELD, Natasha Romanova, a Viúva-Negra, dedica seu tempo a uma cruzada mundial para expiar os pecados cometidos quando era a melhor e mais letal agente da KGB. Mas em seu caminho surge um fanático insano que se autodenomina o Martelo de Deus; apenas o primeiro sinal de uma terrível conspiração que se aproxima. Quem está por trás do Caos inescapável que ameaça envolver todo o globo?” (Sinopse retirada da HQ.)
A segunda história se chama ”All-New Marvel Now! Point One 1”, de Salvador Larroca e Laura Martin. É uma história bem curta, aparecendo no final da HQ e que contou uma aventura pequena da Viúva-Negra. Essa eu não gostei, não achei nada interessante.
Capa de ”All-New Marvel Now! Point One 1”

Para quem gosta de ação, a primeira história é um prato cheio, pois são poucos os quadrinhos onde nossa agente preferida não está lutando. É muito bom poder ler e ver o quanto a Natasha (amo esse nome) é poderosa, inteligente, incrível. Mas, por outro lado, a HQ cansa no sentido de ainda não ter apresentado um roteiro muito forte no meu ponto de vista. Ah, e é uma aventura com quase zero de humor. Só vi uma piada relacionada ao Banner e eu já fiquei feliz porque sou o tipo de pessoa que “shippa” muito os dois.
No que diz respeito a arte, bom, não gostei muito. As cores são escuras e precisei olhar bem de perto na maioria das vezes para entender o que estava acontece naquela cena. Lembrando, pessoal, que não sou especialista em quadrinhos; então, não me julguem!
Em breve, voltarei com o volume 2 para vocês.
“Malfeito feito.”

Dados da revista: volume 1 | Panini | 2016 | 148 páginas