terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Resenha {Livro} Eleanor & Park (Rainbow Rowell)

Estava para ler esse livro desde seu lançamento, em 2014, quando comprei meu exemplar na Black Friday daquele ano, mas ele acabou sendo deixado de lado (#ShameOnMe) e agora, pleno final de 2016 enfim o li. E nossa, como eu gostei!
Eleanor & Park narra a história de dois adolescentes em plenos anos 1980 (1986, para ser mais exata) que se conhecem por acaso no ônibus escolar e passam de completos estranhos a loucamente apaixonados em pelo outro.
Bem, falando assim, a história tinha tudo para ser mais um romance adolescente clichê, não?! Pois felizmente não é o caso. Rainbow criou uma trama com sentimento, que fala do primeiro amor em meio ao caos na vida de ambos os jovens, Eleanor e Park, cada um a seu modo.

Enquanto Park, um adolescente meio-coreano, passa seus dias evitando chamar atenção na escola para não ser zoado, pois faz parte da “turma dos nerds”, e tenta agradar ao pai, um veterano de guerra amante de taekwondo, Eleanor é uma jovem fora dos padrões que sofre bullying diariamente na nova escola e sendo a mais velha de cinco filhos, recebe toda a “carga” da família desajustada: um padrasto que bate na mãe, uma mãe completamente submissa, um pai que largou os filhos e não liga pra eles e condições precárias de sobrevivência.

Então, quando Eleanor volta a morar com a mãe, o padrasto e os irmãos e vai para uma nova escola, ela conhece Park no ônibus escolar, que a princípio apenas sede o lugar vago a seu lado para a garota que julgara tão esquisita.

“Ou talvez, pensou ele mais tarde, ele não reconhecesse todas as outras garotas. Do mesmo jeito que um computador cospe fora um disquete se não lhe reconhecer o formato.
Quando tocou a mão de Eleanor, ele a reconheceu. Ele soube.”
(Rainbow Rowell, p.75)

Aos poucos, porém, os dois passam a formar uma amizade por meio de gostos em comum: enquanto Park lia seus gibis à caminho da escola, Eleanor sempre ia acompanhando a leitura; e mais tarde, quando ele descobre o que a menina fazia, passa a lhe emprestar os tantos gibis, de X-men a Watchmen, dos quais ela logo vira fã (mais dos X-men). Isso sem falar da música, que Eleanor vai conhecendo diversas canções de bandas da época, como U2 e The Smiths, através de Park, que grava fitas para ela poder sempre escutar, ao que ela se encanta por praticamente todas as músicas.
E assim a amizade vai se transformando aos poucos num amor genuíno que ambos sentem um pelo outro, o primeiro grande amor de ambos.

Repleto de referências da cultura pop da época - indo dos super-heróis às bandas famosas, e até citando Star Wars (amo ♥), Eleanor & Park surpreende pela sua simplicidade ao tratar de temas bastante delicados de maneira “inocente”, sempre aos olhos dos dois adolescentes: Eleanor e Park.
A trama se desenvolve alternando entre os dois, onde hora quem conta a história é Eleanor, hora é Park, o que achei uma sacada legal, já que assim pôde mostrar um pouco das histórias de cada um separadamente (e não apenas do romance dos dois, como costuma acontecer). Apesar disso, quem ganha destaque na história é Eleanor, cuja vida é marcada pelo que sofre em casa, o que por diversas vezes quase me levou às lágrimas (nessas horas eu só queria poder abraça-la bem forte e dizer “Vai ficar tudo bem”). E acho que foi isso que me fez gostar tanto da história: toda a situação da Eleanor; é tudo tão... real! Uma realidade que está aí, em todo lugar, mas que dá aquele sentimento de que bem lá no fundo ainda há esperança.
Um bom livro para divertir, encantar e se emocionar! Superou todas as minhas expectativas, que estavam lá em cima graças às críticas super positivas que eu encontrava por aí, e agora, mais do que nunca, quero ler todos os livros da Rainbow Rowell!!!

325 páginas | 1ª edição | 2014 | Novo Século




Nenhum comentário:

Postar um comentário