terça-feira, 31 de janeiro de 2017

1ª Edição da Masmorra Literária: Mundo Bruxo de J.K. Rowling

Eu juro solenemente que não farei nada de bom

As senhoras Belle, Moony, Mione e Nessa apresentam o Masmorra Literária 1ª edição: Mundo Bruxo de J.K. Rowling
No dia 21 de janeiro nós do Attraverso le Pagine tivemos a honra de mediar o primeiro encontro do Masmorra Literária, o mais novo clube literário da Zona Oeste do Rio de Janeiro.
Pessoal chegando para o encontro literário <3

Idealizado pelo casal Naila (Mione) e Alan, donos da loja Masmorra do Androide, e com a ajuda dos amigos do mundo literário, sem os quais este evento não seria possível, esta primeira edição do Masmorra Literária contou com a presença dos fãs da saga do bruxinho - e também do magizoologista Newt Scamander -, num debate animado sobre os livros da saga (incluindo os spin-offs), os filmes, bem como as diferenças entre as ambos, além da ilustre presença da escritora brasileira Renata Ventura, autora da série A arma escarlate, cuja história baseia-se na saga de J.K. Rowling e se passa aqui no Brasil (e é maravilhosa. Sério, leiam!), que nos contou um pouco sobre sua saga fantástica (sem spoiler \0/), respondendo às perguntas dos leitores ávidos por conhecer mais sobre a história *-*
Mione (Naila) falando sobre a saga

A queridíssima Renata Ventura falando sobre sua saga

Contamos também com um quiz carinhosamente apelidado de Quiz PhD em Harry Potter, com perguntas super difíceis mas que não apresentaram grandes problemas aos Potterheads (ficamos super orgulhosas com todos eles).
Alguns dos ganhadores que acertaram as perguntas do quiz ^^

Ao final realizamos uma votação para decidir qual seria o próximo tema discutido, e o vencedor foi Literatura Policial, onde falaremos sobre os grandes autores desse tão popular gênero. E em breve divulgaremos a data oficial ;)
Todos os que estiveram presentes no encontro literário

E este foi o primeiro - e esperamos que seja de muitos - evento literário mediado pelo blog. Agradecemos à Masmorra do Androide pelo convite, à escrita Renata Ventura e aos leitores pela presença. 
Os bastidores do evento: na foto acima, a equipe do blog com a escritora Renata Ventura. Na de baixo, a equipe com os cosplayers Potterianos <3

Malfeito feito!



sábado, 28 de janeiro de 2017

{Caixinha de Correio} Janeiro/2017


Olá queridos leitores e leitoras do meu Brasil! Como vocês estão?
Hoje trago um novo post da Caixinha de Correio (antiga Casella di Posta), coluna mensal onde mostrarei os novos livros da minha estante.
Faz tempo que não atualizo essa coluna (por esquecimento mesmo, #ShameOnMe), mas pretendo a partir de agora voltar a postá-la todo mês.
Agora chega de enrolação e vamos ao que interessa: os livros

Começando pelos livros comprados, aproveitei as promoções das lojas Submarino e Fnac durante a última Black Friday e comprei Vocação para o mal (resenha aqui), 3º livro da série do detetive Cormoran Strike, e Fantastic beasts and where to find them - The original screenplay, o livro roteiro do filme Animais fantásticos e onde habitam, cada um nas respectivas lojas online citadas. 
De parceria, recebi da editora Arqueiro os livros O feiticeiro de Terramar (resenha aqui), 1º do Ciclo de Terramar e O primeiro dia do resto da nossa vida (resenha aqui), romance super fofo que entrou pra minha lista de melhores leituras do ano passado.

Por fim, os e-books. Sim, os amados livros digitais não poderiam faltar; e dessa vez foram dois contos, cada um de uma autora parceira aqui do blog: A canção das estrelas, conto da série Crônicas de Myríade, e Felicidade invisível, conto da série Os guardiões de Crainn Chiara. Estou super ansiosa para ler ambos *-*
--------------------------------------------

E vocês, quais são seus livros novos? Aproveitaram promoções de fim de ano? Ganharam algum de Natal? Deixem nos comentários; vou adorar ler e responder todos!

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Resenha {Livro} O feiticeiro de Terramar (Ursula K. Le Guin)

Livro cedido em parceria com a editora Arqueiro para resenha ♡

Em O feiticeiro de Terramar, primeiro livro do Ciclo de Terramar, de Ursula K. Le Guin, conhecemos Duny, uma criança considerada um prodígio em magia ao demonstrar grande poder e inteligência ainda pequeno. Ele inicia então seus estudos em magia com sua tia, uma bruxa de sua terra natal, a aldeia de Gont, que lhe ensina encantamentos simples, mais voltados às atividades no campo.
Ao completar 13 anos, Duny é apresentado ao mago Ogion, que vendo o grande potencial do menino para as artes mágicas, decide leva-lo à sua casa a fim de lhe ensinar o que sabe, que é bem mais avançado o que ele aprenderia na pequena aldeia, fazendo assim com que o menino Duny se torne Ged num renascimento, uma espécie de “rito de passagem” em Terramar.

“[...] Quando se aproximou da margem, Ogion, que estava à sua espera, estendeu-lhe a mão e, ao tocar o braço do garoto, murmurou seu verdadeiro nome: Ged.”
(Ursula K. Le Guin, p. 24)

O agora Ged, apelidado Gavião em decorrência de suas habilidades relacionadas à magia, se mostra ainda mais poderoso e inteligente com o passar dos anos, sempre com a sede aprender mais. E pensando que poderia aprender mais rápido e além daquilo que seu mentor se mostrava disposto a lhe ensinar, Ged se precipita, tentando estudar sozinho algo que está bem a frente de seu nível de habilidade.

“[...] A feitiçaria não é um jogo que jogamos por diversão ou para receber elogios. Pense nisto: toda palavra, todo ato de nossa arte, é falada e é feita para o bem ou para o mal. Antes de você falar ou fazer, tem que saber o preço a pagar.”
(Ursula K. Le Guin, p. 31)

Ogion, vendo que essa ânsia por aprender pode se tornar a ruína de seu aprendiz, lhe dá então duas opções de escolha: ou ele deverá ficar com Ogion e estudar de acordo com seus desígnios, ou deverá ir à Roke e lá completar seus estudos na escola de magia da região. Ged decide então ir à tal escola, onde aprenderá com os melhores magos de Terramar todas as técnicas em magia de acordo com seu nível de aprendizado até que esteja pronto a se tornar também um mago.
Entretanto sua sede por conhecimento mais uma vez ultrapassa seu bom senso, levando-o a um perigo inimaginável. Assim, Ged terá de usar tudo o que tem a seu favor - seu poder e sua inteligência -, encarando perigos e vivendo aventuras repletas de ação e magia ao longo de sua jornada por Terramar.
Quando abri o livro, dei logo de cara com esse mapa. Como não amar?! <3

Vou parar por aqui senão pode sair algum spoiler, o que não é minha intenção; mas deixo aqui meu “aviso”: ao ler este livro, você estará prestes a ler algo que foi o precursor de muitos outros do gênero fantasia e/ou aventura.
Publicado originalmente em 1968 e trazido ano passado ao Brasil pela editora Arqueiro, o livro nos mostra a jornada de um grande mago fora dos padrões de magos e feiticeiros da época antes deste se tornar grande, passando por parte de sua infância e juventude no processo de aprendizagem em magia - na teoria e na prática - e em questões morais, em, e aqui cito o grande bruxo Alvo Dumbledore, aceitar o que é certo ou o que é fácil, não deixando nada de fora mesmo nas suas menos de 200 páginas.

Algumas partes são um pouco arrastadas (e por isso não dei nota máxima ao livro), porém não é algo que atrapalhe a leitura, já que logo após essas partes mais “lentas” acontece alguma ação deixando a trama bem ágil.

Este foi sem dúvida uma boa surpresa literária, que me deixou ansiosa pela continuação logo que terminei sua leitura.
No mais, se você é fã de aventuras e fantasias, deixo aqui minha dica de leitura; e se não for ainda, quem sabe este não seja um bom livro para começar?!

169 páginas | 1ª edição | 2016 | Arqueiro






terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Maratona Literária de Verão 2017: Minhas experiências

Olá queridos leitores e leitoras do meu Brasil! Como vocês estão?
Hoje irei contar sobre minhas experiências no Torneio MLV - Maratona Literária de Verão 2017, organizada pelo canal Geek Freak em parceria com outros booktubers e que aconteceu entre os dias 7 e 21 deste mês.
Nesta maratona literária, cada um dos booktubers organizadores escolheu um tema para que os participantes, divididos em duas equipes - Crucio e Império (#TeamCrucio \0/) - lessem, totalizando assim 6 leituras de temas variados. 
Eu escolhi então meus livrinhos, aproveitando para ler aqueles que já estavam parados na estante, e li-os como se não houvesse amanhã!
Bem, sobre a maratona em si, não posso dizer muita coisa pois acabei não interagindo como esperava (Internet aqui em casa não colaborou nem um pouco pra isso ¬¬'), mas por outro lado foi bom, porque eu só fiquei lendo e lendo e lendo mais um pouco e no final das contas li 5 dos 6 livros selecionados e hoje mesmo termino o 6º e último livro da maratona *-*

Agora vamos aos livros selecionados e seus respectivos "temas": 
- O feiticeiro de Terramar (livro indicado por algum booktuber)
Li esse primeiro pois estava louca de vontade de ler logo que soube que nossa parceira Arqueiro lançaria ele. Devorei-o em poucos dias e adorei a história *-* (e em breve terá resenha dele aqui no blog)
- A vampira de Sussex e outras histórias (livro mais barato da sua estante)
Essa foi a segunda leitura, e nada melhor do que Sherlock Holmes para uma maratona literária, não?! Gostei da maioria dos 6 contos que compõem o livro e fiquei super empolgada em ler outros livros do detetive - inclusive alguns que tenho aqui em casa *-*
- Anexos (livro com uma única palavra no título)
Minha terceira leitura da maratona foi este e minha nossa, como eu amei! Rainbow Rowell mais uma vez me surpreendeu positivamente e me encantou com uma história leve, divertida e apaixonante - e que sem dúvida entrou pra minha lista de melhores leituras do ano. A resenha sairá em breve ;)
- Carrie, a estranha (livro que você enrolou para ler no ano passado)
A quarta leitura foi dela, a Carrie, que eu estou pra ler desde que vi os filmes (as duas primeiras versões) em 2015, se não me engano, mas sempre enrolava pra ler (inclusive ano passado, que eu prometi pra mim mesma que iria ler e acabei não lendo). Anyway, peguei-o para ler, dei uma enroladinha no começo (achei meio chatinho nas primeiras páginas, não nego!) e depois que peguei o ritmo da leitura, ela fluiu e terminei-o rapidinho. Não foi o melhor livro da maratona mas gostei mesmo assim. Resenha dele em breve ;)
- Aqui é o melhor lugar (livro com a capa feia)
A quinta leitura foi da querida Cecelia Ahern. Uma pena a capa ser tão feinha (pelo menos pra mim), pois a história é muito amorzinho <3 E ainda tem sutis toques de fantasia, o que deixou ainda melhor. Resenha dele em breve também ^^
- Dois garotos se beijando (livro com temática LGBT)
E por fim (mas não menos importante :P), minha sexta e última leitura (que é o livro que estou lendo no momento e pretendo terminar ainda hoje!) foi esse do David Levithan, autor que conheci com o livro Will e Will, em parceria com o John Green. Por ser um pouco diferente do que eu costumo ler (mais o "formato" do que a temática mesmo) estou demorando mais do que o esperado pra ler, mas nem isso não quer dizer que eu não esteja gostando da história. Estou bem curiosa para saber o que vai acontecer no final.

Eu nem esperava conseguir ler a quantidade de livros que li em tão pouco tempo, o que foi muito gratificante, e mesmo sem concluir a maratona dentro do prazo, fiquei mega feliz com o resultado. Sem falar nas leituras maravilhosas que eu acabei fazendo, não me decepcionando com nenhum dos livros escolhidos. Gostei muito de participar dessa maratona e espero participar de outras daqui pra frente (até pra "ajudar" a ler mais livros em menos tempo)

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Resenha {Musical} Wicked: A Historia Não Contada das Bruxas de Oz

Wicked é um Musical muito “popular” (quem conhece pegou essa referência, hein?!) da Broadway, com anos em cartaz e chegou ao Brasil no ano passado no Teatro Renault - onde já tiveram viram adaptações de outros musicas famosos, como Mamma Mia! e Les Misérables -, em São Paulo.
O Musical nos apresenta A Historia Não Contada das Bruxas de Oz, assim como está no sob o titulo, que mostra Elphaba, mais conhecida como Bruxa Má do Oeste, e Glida, A Bruxa Boa do Norte, que mesmo com um começo conturbado e sendo tão diferente, se tornam colegas de quarto e depois amigas, mas inesperadamente se distanciam por estarem interessadas pelo mesmo homem, nascendo aí uma rivalidade entre as duas.
E foi tudo muito mágico de tão lindo! O teatro em si já é lindo, todo decorado com o tema do musical, feito com tantos detalhes, isso sem falar do cenário do próprio musical, que parece que foi feito em computador igual como é nos filmes. Foi como se estivesse em um cinema, e os figurinos, tudo tão diferente, das coras e tecidos aos modelos; as músicas, todas super contagiantes e as coreografias, tudo tão bem feito, tão criativo, que deixa com vontade de rever várias e várias vezes. E foi adaptado tão bem, com referências e particularidades que só vemos no Brasil, o que o tornou um pouco mais original, - pelo menos pra mim, que tive essa primeira experiência -; Nem preciso comentar mais o quanto achei maravilhosa. Eu ri muito, mas devo admitir e dizer que chorei do começo ao fim em meio às risadas; era difícil de conter a emoção em cada performance, e após o termino entendi o porquê de ter valores tão variados: imagine o trabalho que foi fazer toda aquela megaprodução!
A história retrata bem em como nos tornamos o que as pessoas querem que sejamos e que tudo tem sempre mais de um ponto de vista, como ser diferente não é tão fácil como deveria ser, e no final você vê tudo se encaixando com O Mágico de Oz. Tudo começa a fazer sentido, e ainda apresenta um pequeno plot twist que deixou várias perguntas em minha mente; e mesmo com um enredo turbulento encontramos um final feliz, que infelizmente dizem não ser como o do livro de Gregory Maguire, de 1995 e publicado no Brasil no início do ano passado pela editora Leya, do qual o musical foi inspirado, o que afetou na minha decisão em lê- lo.
Capa do livro

E eu tenho que comentar que tinha um dançarino de saia; achei isso sensacional! Não sei se também faz parte da Broadway e eles trouxeram pro espetáculo brasileiro, mas eu amei.


sábado, 14 de janeiro de 2017

{Divulgação} Editora Arqueiro: O que vem por aí

O ano mal começou e nossa amada parceira, a Editora Arqueiro, está repleta de novidades sobre as séries literárias que nós leitores amamos. Confiram a seguir alguns dos lançamentos mais aguardados para o primeiro semestre deste ano.
Fevereiro/2017:
A rainha das trevas
Terceiro volume da série Joias Negras, de Anne Bishop.
Outlander: Cruz de fogo - parte 1
Primeira parte do volume 5 de Outlander, de Diana Gabaldon.
A promessa
Oitava aventura de Myron Bolitar, de Harlan Coben.
Março/2017:
Irmãos de sangue
Primeiro volume da nova série de Nora Roberts, A Sina dos Sete.
Quando a bela domou a fera
Primeiro volume da série Contos de Fadas, de Eloisa James.
Abril/2017:
À margem das sombras
Segundo volume da série Anjos da Noite, de Brent Weeks.
Maio/2017:
The tombs of atuan
Segundo volume da série Ciclo de Terramar, de Ursula K. Le Guin.
Outlander: Cruz de fogo - parte 2
Segunda parte do volume 5 de Outlander, de Diana Gabaldon.
Onze leis a cumprir na hora de seduzir
Terceiro volume da série Os Números do Amor, de Sarah MacLean.

E para completar a lista dos futuros lançamentos, teremos mais Julia Quinn este ano com sua nova série, Quarteto Smythe-Smith, que será lançada completinha em fevereiro com direito a um box especial que será vendido com os quatro livros.
Os Bridgertons conhecem as Smythe-Smiths. E você?
Com seu estilo inteligente e divertido, Julia Quinn finalmente apresenta ao público o Quarteto Smythe-Smith, o terrivelmente famoso e adoravelmente desafinado grupo musical que conquistou os leitores antes mesmo que as cortinas se abrissem para ele.
Simplesmente o paraíso
Lançamento: 08/02 | Preço: R$ 34,90 | Gênero: Ficção | Páginas: 272
Uma noite como esta
Lançamento: 08/02 | Preço: R$ 34,90 | Gênero: Ficção | Páginas: 272
A soma de todos os beijos
Lançamento: 08/02 | Preço: R$ 34,90 | Gênero: Ficção | Páginas: 272 (previsão)
Os mistérios de Sir Richard
Lançamento: 08/02 | Preço: R$ 34,90 | Gênero: Ficção | Páginas: 280

Preço do box: R$ 199,90

E mais uma novidade para os fãs da autora: ela virá ao Brasil em março! Em breve maiores informações.

-------------------------------------------------

E aí, gostaram das novidades? Ansiosos(as) por algum lançamento?
Eu, particularmente, estou louca para ler o novo do Harlan Coben (amo <3), bem como os da série Outlander (que parei no primeiro mas pretendo voltar assim que possível).
Por hoje é só, pessoal. Espero que tenham gostado das novidades e até a próxima ;)

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Resenha {Livro} Pokémon Extreme (Venom Extreme)

Livro cedido em parceria com a editora Sextante para resenha ♡

Sinopse: Enquanto Venom espera seus amigos chegarem ao parque para jogar Pokémon Go, ele avista um Pokémon raro, que na verdade nunca esteve no jogo, e sai em sua perseguição.
De repente, um Pokéstop esquisito, todo colorido, surge na tela do seu celular.
Os acontecimentos estranhos continuam até que ele se vê no Mundo de Dentro, e o que era virtual passa a ser real.
Agora, ele vai precisar jogar de verdade e disputar batalhas perigosas para se defender, ajudar seus novos amigos Kira e Sato a recuperar o poder de seu ginásio e resgatar o Professor Oliveira, o único que pode auxiliar Venom a encontrar o caminho de volta.
Porém nada mais é tão simples quanto apertar um botão.

Tenho que começar dizendo que esse foi o meu primeiro livro de youtuber, então admito o meu receio em começar a ler, mas no fim de tudo certo, - fui até atrás do canal do Venom, já que não o conhecia antes de ler o livro -, mas infelizmente o conteúdo dele não faz muito o meu estilo, que no caso são vídeos sobre alguns jogos, e a maioria eu não conheço bem, só ouço algumas pessoas comentando sobre eles.
O livro tem uma linguagem bem fácil e com capítulos curtos, já que seu público alvo é o infanto-juvenil e os inscritos no canal do Youtuber, o que já ajuda bastante a trazer novos leitores para esse mundo novo que é a literatura, e não há nada mais prazeroso do que ler sobre algo a gente goste, e se eles gostam de consumir tais produtos, isso os direciona cada vez mais, sendo um livro de Pokemon Go ou algum livro que seja considerado “melhor para se ler”, como a série Harry Potter, entre muitos outros.  
Eu vi vídeos sobre o evento de lançamento do livro que teve em dezembro do ano passado aqui no Rio, e esteve realmente lotado, o que já é um grande ponto para o livro do Venom. Ele conseguiu conquistar um público, e isso é realmente muito legal pra qualquer pessoa que tenha um livro, sendo ele “renomado” ou não.
O livro usa do conhecido recurso da “Jornada do Herói”, e no momento em que comecei a entrar no universo do livro eu tive que baixar o Pokemon Go de novo. Mesmo que não tenha os mesmos conhecimentos como todo mundo tem, foi legal jogar e lembrar de algo que foi citado no livro, as piadas, referências e tudo mais. Eu lia e queria me empenhar como os personagens e até comprar alguma pelúcia dos que achava mais fofos; mas é claro que reparei que isso foi apenas um efeito da leitura, eu acabei me informando mais sobre os bichinhos, e isso me causou um repentino interesse a mais, já que quando criança não acompanhava como hoje em dia falam tanto - devo admitir que o Digimon me deixava mais animada, e até hoje me deixa um pouco; quem sabe não seja a próxima coisa que vai conquistar as crianças de hoje em dia e emocionar as antigas criança...

208 páginas | 1ª edição | 2016 | Sextante





terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Resenha {Livro} Inferno (Dan Brown)

Livro cedido em parceria com a editora Arqueiro para resenha ♡

“Juro solenemente não fazer nada de bom.”

Inferno foi o segundo livro do Dan Brown que li (o primeiro foi O Código Da Vinci). Brown continua seguindo sua escrita rápida, o principal ponto, na minha opinião, no autor e em suas obras.
Sexto livro de ficção do americano e o quarto protagonizado pelo simbologista Robert Langdon, Inferno se passa na Itália, mostrando Langdon acordando dentro de um hospital sem ter ideia do que aconteceu e de onde se encontra. Ainda no hospital, o homem tem ajuda da médica Sienna Brooks e acaba descobrindo que está sendo perseguido por uma assassina profissional. É, então que começa a busca para saber o que ocorreu nas últimas horas para estar sendo perseguido.
Leia a sinopse do livro: “No coração da Itália, Robert Langdon, o professor de Simbologia de Harvard, é arrastado para um mundo angustiante centrado numa das obras literárias mais duradouras e misteriosas da história: O Inferno, de Dante Alighieri. Numa corrida contra o tempo, ele luta contra um adversário assustador e enfrenta um enigma engenhoso que o leva para uma clássica paisagem de arte, passagens secretas e ciência futurística. Tendo como pano de fundo poema de Dante, e mergulha numa caçada frenética para encontrar respostas e decidir em quem confiar, antes que o mundo que conhecemos seja destruído.”
Langdon
A obra faz referência clara a uma das obras mais importantes do mundo, Divina Comédia do artista Dante Alighieri e que mostra os sofrimentos das pessoas que pecaram, passando por diversos sofrimentos até alcançar o paraíso. Utiliza também a arte de Botticelli sobre a Divina Comédia para levar o personagem a desvendar o enigma, assim como em O Código Da Vinci, por exemplo.
Arte de Botticelli
Ponto interessante e que mais adoro nas obras de Brown são as referências históricas, onde ele mistura ficção com realidade; o autor sabe despertar a curiosidade no leitor, tanto no enredo como no ponto de vista histórico. Mesmo sendo historiadora, muitos pontos fui procurar para saber sobre o que Dan dizia ou para ampliar o que já conhecia.
É um livro que recomendo, assim como os outros livros de Dan Brown e de Langdon.
E recentemente (no final do ano passado) foi lançado nos cinemas o filme baseado no livro e, particularmente, gostei muito. Na verdade, foi o ponto de partida para poder ler a obra literária. Há diferenças claras desde o início, mas nada que modifica a essência do livro. Os atores estão muito bem no seu papel e, preciso dizer, foi onde conheci a Felicity Jones e minha ansiedade para assistir Rogue One só aumentou. 
Felicity Jones e Tom Hanks. Como não se apaixonar pela Jyn?! 
Enfim, espero muito que vocês tenham a oportunidade de ler o livro e, depois (é o que recomendo), vejam o filme.
Frase: “Os lugares mais sombrios do Inferno são reservados àqueles que se mantiveram neutros em tempos de crise moral.”

“Malfeito feito.”

448 páginas | 1ª edição | 2013 | Arqueiro


sábado, 7 de janeiro de 2017

Nova parceria literária

Olá meus queridos leitores e leitoras.
2017 mal começou e já trago ótimas novidades por aqui. Trata-se da nova parceria literária que o blog acaba de firmar com os autores Larrissa (Lari) Azevedo e Guilherme (Gui) Cepeda. Vamos então conhecer um pouquinho de cada um e seus livros?
Larissa Azevedo, ou apenas Lari, nasceu em 1988, na cidade de São Paulo, onde ainda reside. Desde pequena é apaixonada por arte, cores e literatura. Formada em Design Digital, é diretora de arte em uma agência de Comunicação. Além disso, é colaboradora do blog Burn Book e, como fuga, lê todos os livros que pode, escreve e brinca no Photoshop nas horas livres.

Guilherme Cepeda é blogueiro, sonhador e escritor. Nasceu em São Paulo, em 1992. Formado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil.

Os dois escreveram juntos os livros Minha vida dava e um livro e Minha vida dava uma série, que fazer parte da Série Minha Vida
Saiba mais sobre os livros em suas respectivas páginas no Skoob clicando aqui e aqui.


Além dos livros da Série Minha Vida, Lari também escreveu um conto que se encontra disponível para compra no site da Amazon.
Conheça Felicidade Invisível: Maeve MacCleury é a filha caçula de Brendon e Caylie MacCleury. Descendente de uma gigantesca e antiga família tradicional irlandesa, também de uma geração de "guardiões da Felicidade", ou como seus ancestrais a chamam “Crainn Chiara”. 
Cada família de guardiões, incluindo a sua, é responsável por armazenar momentos de extrema felicidade em globos de vidro. Esses momentos, são resgatados apenas na véspera de Natal e colocados nos galhos de um enorme pinheiro escocês, exatamente à meia-noite, fazendo com que o mundo seja invadido por uma felicidade incomum, capaz de preparar a humanidade para encarar mais um ano.
O problema é que, depois de tantos séculos, as civilizações tornaram-se mais sérias, mais egoístas, com momentos de felicidade reais ficando escassos, assim como as árvores e todas as plantas. E a felicidade está em risco.
Maeve precisa cumprir seu dever, faltam poucos dias para a véspera de natal e ela ainda não conseguiu. O mundo depende dela.
Mas o que ela não contava, é que Henrique, dono de uma felicidade revigorante, poderia balançar com a sua própria felicidade.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Resenha {Livro} Vocação para o mal (Robert Galbraith)

ATENÇÃO! A resenha que você está prestes a ler pode conter spoilers dos livros anteriores, portanto leia por sua conta em risco ;)
Quando eu penso que a Queen Rowling não pode se superar até mesmo sob o pseudônimo de Robert Galbraith ela vai lá e faz de novo!

Neste terceiro volume da série do detetive Cormoran Strike, a ação (e tensão) surge logo nas primeiras páginas: Robin, secretária e assistente do detetive, recebe uma perna dentre as correspondências do escritório. Sim, uma perna, uma perna que pertencera a um ser humano O.O
Os dois ficam, é claro, em choque com o ocorrido, e Strike percebe que este não poderá ser um trabalha apenas para ele e sua agora assistente investigarem sozinhos, já que a vida de ambos pode estar em risco, contactando então a polícia.
Porém isso não impedirá os dois de iniciarem suas próprias investigações paralelas às da polícia, uma vez que Strike conhece algumas pessoas que possuem bons motivos para lhe causar isso: deixá-lo bastante abalado e ainda por em risco seus negócios como detetive particular, que está tendo uma queda repentina de clientes em decorrência da publicidade negativa - afinal, quem vai querer negócios com um detetive que recebeu uma perna em seu escritório e pode assim estar relacionado a um ou mais homicídios?

Indo além da investigação de um crime bizarro e brutal, temos também o lado "humano" da narrativa, que toca em pontos delicados, até mesmo tabus, como a sociedade machista, a violência contra a mulher e uma doença pouco conhecida chamada transtorno de identidade da integridade corporal (TIIC), na qual o individuo portador sente que devia ter alguma deficiência; e é esta doença o ponto chave da trama, pois a pessoa da perna que receberam possuía este transtorno raro.
Além disso, um pouco mais do passado tanto de Cormoran quanto de Robin é revelado, mostrando mais uma vez o quanto essas personagens são complexas e bem construídas (e parabéns mais uma vez a queen Rowling por isso *-*) e ainda terão muito o que ser descoberto pelos leitores.
E por fim não poderia deixar de citar a referência à banda estadunidense Blue Öyster Cult, cuja música Career of evil dá título ao livro (no original) e ao longo de toda a história somos apresentados à pequenos trechos de algumas músicas da banda em cada capítulo que sempre possuem relação com a narrativa.

Em suma, esta é uma narrativa envolvente com ares de investigação à Sherlock Holmes e John Watson porém com suas particularidades que fazem dela única e especial, como essa escritora maravilhosa sob seu pseudônimo poderia nos presentear.

"[...] Uma história tão bizarra e grotesca sempre seria notícia, mas o interesse aumentaria - e não lhe dava prazer refletir nisso - porque a perna fora enviada ao ser escritório. Cormoran Strike agora valia uma menção nos jornais. Ele solucionara dois homicídios bem debaixo do nariz da Polícia Metropolitana, e ambos fascinariam o público mesmo que não tivessem sido solucionados por um detetive particular: o primeiro, por ser a vítima uma linda mulher, o segundo, por ter sido um estranho assassinato ritualístico."
(Robert Galbraith, p. 36)

Ps.: Leia também a resenha de O chamado do cuco clicando aqui e a resenha de O bicho-da-seda clicando aqui.

487 páginas | 1ª edição | 2016 | Rocco